Logo Grupo VGV horizontal
CONFIRA OS PRINCIPAIS INDICADORES DO MERCADO IMOBILIÁRIO | SELIC 10,75% (20/03/2024) | FIPEZAP+ RESIDENCIAL VENDA +0,64% (04/Abril/2024) | FIPEZAP+ RESIDENCIAL LOCAÇÃO +1,16% (16/Abril/2024) | FIPEZAP+ COMERCIAL VENDA +0,07% (22/03/2024) | IGP-M -0,47% (27/03/2024) | FIPEZAP+ COMERCIAL LOCAÇÃO +0,73% (22/Mar/2024) | IPCA 0,16% (10/04/2024) | INCC-M +0,24% (25/Mar/2024) | INCC-DI +0,28% (05/04/2024) | IVAR 1,06% (04/04/2024) |

IGP-M de janeiro aponta estabilidade e sinais positivos para o mercado imobiliário

Compartilhar a notícia

O Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M) iniciou o ano com uma variação de 0,07%, indicando uma redução em relação ao mês anterior, quando registrou uma alta de 0,74%. Este resultado contribui para uma queda acumulada de 3,32% nos últimos 12 meses, sinalizando um cenário de desaceleração inflacionária.

No contexto do mercado imobiliário, o desempenho do Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) reflete não apenas a dinâmica econômica do momento, mas também oferece insights valiosos sobre as tendências futuras, especialmente no que diz respeito à estabilidade dos preços e à saúde econômica do país. À medida que os setores se ajustam, investidores e consumidores podem se preparar para um cenário econômico que, até agora, revela sinais de equilíbrio.

Desempenho Setorial: Matérias-Primas Brutas e Alimentos

Nesta edição, o Índice de Preços ao Produtor destaca o arrefecimento dos preços das Matérias-Primas Brutas, indicando uma possível desaceleração nos preços de alimentos industrializados. André Braz, Coordenador dos Índices de Preços, ressalta que a inflação permanece concentrada nos grupos de Alimentação e Educação, Leitura e Recreação.

O estágio das Matérias-Primas Brutas apresentou uma notável variação de 0,49%, influenciada principalmente pela redução nos preços da soja em grão, minério de ferro e milho em grão. Essa desaceleração é um indicativo positivo para a estabilidade dos preços de alimentos industrializados nos próximos meses.

Índice de Preços ao Consumidor: Impacto Significativo em Alimentação

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) registrou um aumento considerável de 0,59% em janeiro, em comparação com a taxa de 0,14% observada no mês anterior. O grupo Alimentação teve um papel crucial nessa elevação, com um salto expressivo nos preços de hortaliças e legumes, que passaram de 2,65% para 12,41%.

Outros grupos que apresentaram avanço em suas taxas de variação foram Educação, Leitura e Recreação, Saúde e Cuidados Pessoais, Comunicação, Vestuário e Despesas Diversas. Destacam-se os cursos formais, artigos de higiene, tarifa de telefone residencial, serviços de confecção e alimentos para animais domésticos.

Por outro lado, os grupos Habitação e Transportes apresentaram uma redução em suas taxas de variação, notavelmente pelo aluguel residencial e a tarifa de táxi.

Construção Civil: Variações no Índice Nacional de Custo da Construção (INCC)

Em janeiro, o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) registrou uma variação de 0,23%, ligeiramente inferior à taxa de 0,26% observada em dezembro. O grupo Materiais e Equipamentos diminuiu, enquanto os grupos Serviços e Mão de Obra apresentaram aumento, indicando dinamismo no setor de construção civil.

O desempenho do IGP-M reflete não apenas a dinâmica econômica do momento, mas também oferece insights valiosos sobre as tendências futuras, especialmente no que diz respeito à estabilidade dos preços e à saúde econômica do país. À medida que os setores se ajustam, investidores e consumidores podem se preparar para um cenário econômico que, até agora, revela sinais de equilíbrio.

Fonte: FGV

___

Fique bem informado sobre o mercado imobiliário através do canal do Portal VGV no WhatsApp. Siga já e receba nosso conteúdo em primeira mão: https://whatsapp.com/channel/0029Va8dBp9LI8YX1F7tpl22

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhar a notícia

Veja mais

Foto por Pedro Ribeiro Segundo o Índice FipeZap, os preços de locação residencial no Brasil tiveram um aumento significativo de ...
O mercado imobiliário de São Paulo apresentou quase 16 mil transações de compra e venda de imóveis em Janeiro deste ...
Veja todas as regras do FGTS futuro e saiba os detalhes de como ele funciona nos financiamentos imobiliários ...
O estudo indica que o faturamento deflacionado das indústrias de materiais de construção apresentou crescimento de 2,8% no acumulado até ...
Será que podemos ter um novo boom imobiliário no Brasil? Dados recentes apontam venda recorde de novos imóveis, demanda por ...
Foto por Davi Costa No último mês de março, os índices de inflação no Brasil, tanto o IPCA (Índice Nacional ...
Ao mesmo tempo em que vive um bom momento de vendas, setor imobiliário precisa lidar com um entrave: a falta ...
O Índice Nacional de Custo da Construção – Disponibilidade Interna (INCC-DI), calculado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), é um dos ...
Foto por Leohoho O Índice de Variação de Aluguéis Residenciais (IVAR) registrou um aumento de 1,06% em março de 2024, ...
Foto por Alex Caceres O mercado imobiliário brasileiro continua a apresentar sinais de dinamismo, com o Índice FipeZAP registrando um ...

Banca VGV