Logo Grupo VGV horizontal
CONFIRA OS PRINCIPAIS INDICADORES DO MERCADO IMOBILIÁRIO | SELIC 10,50% (08/Maio/2024) | FIPEZAP+ RESIDENCIAL VENDA +0,74% (05/Junho/2024) | FIPEZAP+ RESIDENCIAL LOCAÇÃO +1,38% (21/Maio/2024) | FIPEZAP+ COMERCIAL VENDA +0,25% (28/Maio/2024) | IGP-M 0,31% (29/04/2024) | FIPEZAP+ COMERCIAL LOCAÇÃO +1,11% (28/Maio/2024) | IPCA 0,16% (10/04/2024) | INCC-M +0,59% (27/Mai/2024) | INCC-DI +0,86% (07/Junho/2024) | IVAR +0,21% (06/Junho/2024) |

Taxas de juros do financiamento imobiliário devem cair em 2024

Compartilhar a notícia

A tão esperada queda das taxas de Juros do financiamento imobiliário em 2024 finalmente deve se iniciar. Veja a análise do Portal VGV.
Índice-FipeZAP-mantém-ritmo-de-alta-e-avança-0,45%-em-setembro

A tão esperada queda das taxas de juros do financiamento imobiliário finalmente deve se iniciar em 2024. Veja a análise do Portal VGV.

O ano de 2023 ficou marcado para o mercado imobiliário como um período de altas taxas de juros no crédito para o financiamento imobiliário. Mesmo com o início do ciclo de cortes promovido pelo Banco Central na Selic, as taxas oferecidas pelos bancos para os clientes finais se mantiveram no patamar acima de 10% a.a., fazendo com que muitas operações de compra e venda de imóveis ficassem mais limitadas. Muito embora isso não tenha sido capaz de frear o mercado – que, por sinal, segue com ótimos números – as taxas limitaram o acesso ao crédito a uma boa parcela da população.

Finalmente, ao que tudo indica, este cenário está próximo de se reverter e as taxas de juros do financiamento imobiliário em 2024 devem começar a cair.

Por que os juros do financiamento imobiliário não caíram mesmo com a queda da Selic?

Muitas pessoas acham que o simples fato da Selic cair é motivo para que os juros do financiamento imobiliário também caiam, mas a lógica não é tão simples assim. Bruno Lessa, diretor do Grupo VGV, explica que a Selic é apenas um dos fatores que influenciam o custo do crédito e a captação de recursos por parte dos bancos, mas que existem diversos outros fatores como inadimplência, disponibilidade de recursos, impostos, custos administrativos, dentre outros.

No gráfico abaixo, elaborado pelo MySide, mostra a comparação entre o histórico da Selic e a média das taxas de juros oferecidas pelos bancos:

Comparativo entre a SELIC e as taxas de juros do financiamento imobiliário sugerem tendência para as taxas de juros do financiamento imobiliário em 2024

Quando as taxas de juros do financiamento imobiliário em 2024 devem cair?

Ao que tudo indica, as taxas de juros do financiamento imobiliário em 2024 devem começar a cair no segundo trimestre do ano. É nisso que acreditam especialistas ouvidos pelo jornal Valor Econômico, conforme recente matéria. O periódico cita como um dos condicionantes para a queda a redução da inadimplência.

Embora a perspectiva seja de queda nos bancos em geral no segundo trimestre, Bruno Lessa, do Grupo VGV, pondera que alguns bancos públicos geralmente “puxam a fila” e é possível que ainda no primeiro trimestre nós vejamos a Caixa Econômica Federal promover uma redução da taxa, ainda que simbólica. Para que isso ocorra, no entanto, é necessário que o banco esteja com recursos disponíveis para emprestar, além de manter sua carteira de crédito saudável com baixa inadimplência.

Os juros do financiamento habitacional pelo programa Minha Casa, Minha Vida também irão cair?

É importante fazer uma distinção entre taxas de juros do financiamento oferecido em programas habitacionais (como é o caso do Minha Casa, Minha Vida) dos juros do financiamento imobiliário do mercado em geral, pois seguem uma lógica distinta. Tanto pela origem dos recursos (Minha Casa, Minha Vida usa como “funding” os recursos do FGTS, por exemplo, enquanto outras linhas de financiamento imobiliário podem usar recursos do SBPE) quanto por políticas de incentivo governamentais.

Neste contexto, as taxas de juros do programa Minha Casa Minha Vida já são bem inferiores à média do mercado em geral e, por isso, não devem sofrer alterações.

O que mais devemos considerar sobre a possível queda das taxas de juros do financiamento imobiliário em 2023?

Geralmente vemos notícias e artigos citando de forma geral “taxa de juros do financiamento imobiliário“, mas é fundamental entender que há uma grande variedade de opções quanto o assunto é financiamento imobiliário. Tanto pela lógica da origem de recursos, como citado acima (FGTS, SBPE, etc) quanto pelas modalidades de financiamento (pré-fixado, pós-fixado, indexado ao IPCA, Poupança, etc) e até pelos índices de correção (TR, etc). Todos os exemplos citados neste artigo acima referem-se principalmente ao financiamento pelo SBPE, em especial às taxas pré-fixadas. Outras modalidades podem sofrer variações específicas.

Como ficar sabendo se os juros do financiamento imobiliário em 2024 caíram?

Nós recomendamos que se inscreva e acesse sempre o canal do Portal VGV no YouTube, pois lá semanalmente há novidades e atualizações a respeito desse tema. O site do Portal VGV também é uma importante fonte de conhecimento sobre o mercado imobiliário, com notícias, artigos e dicas de especialistas diariamente.

Acompanhe abaixo um dos vídeos do canal do Portal VGV abordando este tema:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhar a notícia

Veja mais

O Índice de Variação de Aluguéis Residenciais (IVAR) de maio de 2024 registrou variação de 0,21%, representando uma desaceleração em relação à ...
Entre as capitais, maiores altas dos preços dos imóveis residenciais ocorreram em Curitiba, Goiânia, Maceió, Salvador e ...
Valorização do valor do aluguel comercial também abrangeu preços de venda, que apresentaram a maior variação desde ...
Em comparação a igual período em 2023, o INCC-M de maio 2024 registrou grande descompressão, pois a taxa anualizada em ...
Maiores altas de abril do valor pedido pelo aluguel residencial ocorreram em Fortaleza, Brasília, Florianópolis, Salvador e Curitiba ...
O IPCA de Abril de 2024 (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) foi de 0,38% e ficou 0,22 ponto percentual ...
O Comitê de Política Monetária do Banco Central - COPOM - decidiu nesta quarta-feira (8 de Maio) amenizar o ritmo ...
Índice que monitora o preço do aluguel residencial, medido pelo IBRE da Fundação Getúlio Vargas, mostrou incremento significativo em Abril. ...
Com discreta aceleração, o último relatório do Índice FipeZAP mostrou que o preço médio de venda de imóveis residenciais subiu ...
Foto por Charles de Luvio No cenário do mercado imobiliário, a observação atenta dos indicadores econômicos é crucial para entender ...

Banca VGV