Logo Grupo VGV horizontal
CONFIRA OS PRINCIPAIS INDICADORES DO MERCADO IMOBILIÁRIO | SELIC 10,50% (08/Maio/2024) | FIPEZAP+ RESIDENCIAL VENDA +0,66% (07/Maio/2024) | FIPEZAP+ RESIDENCIAL LOCAÇÃO +1,38% (21/Maio/2024) | FIPEZAP+ COMERCIAL VENDA +0,02% (23/Abril/2024) | IGP-M 0,31% (29/04/2024) | FIPEZAP+ COMERCIAL LOCAÇÃO +0,63% (23/Abril/2024) | IPCA 0,16% (10/04/2024) | INCC-M +0,59% (27/Mai/2024) | INCC-DI +0,52% (08/Maio/2024) | IVAR +1,40% (07/Maio/2024) |

Preços residenciais aceleram em Janeiro: FipeZAP registra aumento de 0,36%

Compartilhar a notícia

Imóveis Maiores em Alta: Imóveis com 4 ou mais dormitórios (+0,48%) lideram a valorização.

Foto por Vitor Paladini 

O mercado imobiliário brasileiro iniciou o ano de 2024 com uma leve aceleração nos preços de venda de imóveis residenciais, de acordo com os dados mais recentes do Índice FipeZAP. A análise do último mês revela um aumento de 0,36%, comparado ao resultado de dezembro de 2023, marcando uma tendência ascendente.

Tendências Mensais

No cenário mensal, imóveis com quatro ou mais dormitórios lideraram o incremento de preços, registrando um aumento significativo de 0,48%, contrastando com a valorização mais moderada de unidades com apenas um dormitório, que atingiram 0,30%. Essa tendência divergente reflete a dinâmica variada do mercado imobiliário, destacando a procura por imóveis maiores.

Geograficamente, a alta mensal abrangeu 47 das 50 cidades monitoradas pelo Índice FipeZAP, incluindo 15 das 16 capitais. Goiânia liderou o ranking com uma notável elevação de 1,61%, seguida por Vitória (0,85%) e João Pessoa (0,76%). Contudo, em Campo Grande, observou-se uma queda de 0,14% nos preços residenciais durante o período analisado.

Desempenho Anual

A análise dos últimos 12 meses revela uma valorização acumulada de 5,19% no Índice FipeZAP, superando o desempenho do IGP-M/FGV (-3,32%) e a prévia da inflação ao consumidor dada pelo IPCA-15/IBGE (+4,39%). Unidades residenciais com um dormitório apresentaram uma valorização acima da média, atingindo 5,50%, enquanto as de quatro ou mais dormitórios registraram uma alta relativamente menor de 5,03%.

Todas as 50 cidades monitoradas, incluindo as 16 capitais, experimentaram valorização imobiliária nos últimos 12 meses. Maceió liderou o ranking com uma expressiva elevação de 15,35%, seguida por Goiânia (15,19%) e Florianópolis (11,77%).

Variações Regionais

As não-capitais também apresentaram movimentações notáveis, com cidades como Itapema (SC) e São José (SC) liderando o crescimento, alcançando 19,42% e 19,35%, respectivamente. Esse cenário destaca a diversidade das dinâmicas regionais no mercado imobiliário brasileiro.

Preço Médio de Venda Residencial

Com base em uma amostra de anúncios de imóveis residenciais para venda em janeiro de 2024, o preço médio calculado para as 50 cidades monitoradas foi de R$ 8.750/m². Unidades de um dormitório se destacaram com o preço médio mais elevado (R$ 10.306/m²), enquanto as de dois dormitórios registraram o menor valor (R$ 7.868/m²).

Entre as capitais, Vitória (ES) liderou com o valor médio por metro quadrado mais alto na amostra mensal (R$ 11.013/m²), seguida por Florianópolis (R$ 10.833/m²) e São Paulo (R$ 10.703/m²). Já entre as não capitais, Balneário Camboriú (SC) apresentou o maior preço médio (R$ 12.822/m²), seguida por Itapema (SC) e Itajaí (SC).

O panorama do mercado imobiliário brasileiro em janeiro de 2024 reflete a complexidade e dinamismo do setor, com diferentes tendências e variações regionais. O investidor e o consumidor atentos encontrarão oportunidades e desafios únicos em cada cidade, impulsionados por fatores econômicos, demográficos e de oferta e demanda.

Fonte: DataZap

___

Fique bem informado sobre o mercado imobiliário através do canal do Portal VGV no WhatsApp. Siga já e receba nosso conteúdo em primeira mão: https://whatsapp.com/channel/0029Va8dBp9LI8YX1F7tpl22

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhar a notícia

Assine GRÁTIS e receba nossos conteúdos em seu e-mail

Últimas publicações

Veja mais

Em comparação a igual período em 2023, o INCC-M de maio 2024 registrou grande descompressão, pois a taxa anualizada em ...
Maiores altas de abril do valor pedido pelo aluguel residencial ocorreram em Fortaleza, Brasília, Florianópolis, Salvador e Curitiba ...
O IPCA de Abril de 2024 (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) foi de 0,38% e ficou 0,22 ponto percentual ...
O Comitê de Política Monetária do Banco Central - COPOM - decidiu nesta quarta-feira (8 de Maio) amenizar o ritmo ...
Índice que monitora o preço do aluguel residencial, medido pelo IBRE da Fundação Getúlio Vargas, mostrou incremento significativo em Abril. ...
Com discreta aceleração, o último relatório do Índice FipeZAP mostrou que o preço médio de venda de imóveis residenciais subiu ...
Foto por Charles de Luvio No cenário do mercado imobiliário, a observação atenta dos indicadores econômicos é crucial para entender ...
Foto por Scott Blake O Índice Nacional de Custo da Construção – M (INCC-M) revelou um panorama interessante para o ...
Foto por All Bong No panorama do mercado imobiliário comercial brasileiro, o último mês de março de 2024 trouxe uma ...
Foto por Amanda Lins O panorama econômico do mercado imobiliário permanece em destaque à medida que os índices econômicos continuam ...

Banca VGV