Logo Grupo VGV horizontal
CONFIRA OS PRINCIPAIS INDICADORES DO MERCADO IMOBILIÁRIO | SELIC 10,75% (20/03/2024) | FIPEZAP+ RESIDENCIAL VENDA +0,64% (04/Abril/2024) | FIPEZAP+ RESIDENCIAL LOCAÇÃO +1,16% (16/Abril/2024) | FIPEZAP+ COMERCIAL VENDA +0,07% (22/03/2024) | IGP-M -0,47% (27/03/2024) | FIPEZAP+ COMERCIAL LOCAÇÃO +0,73% (22/Mar/2024) | IPCA 0,16% (10/04/2024) | INCC-M +0,24% (25/Mar/2024) | INCC-DI +0,28% (05/04/2024) | IVAR 1,06% (04/04/2024) |

Mulheres são as principais decisoras na hora de comprar ou alugar um imóvel, aponta DataZAP

Compartilhar a notícia

Levantamento mostra que a preferência da maioria é por imóveis usados e segurança é um pré-requisito para 98%

De todas as buscas por imóveis realizadas nos portais de ZAP e Viva Real em 2023, 63% foram feitas por mulheres. É o que aponta a pesquisa “Presença feminina na busca por imóveis”, elaborada pelo DataZAP, solução de inteligência de dados do Grupo OLX, que traz um panorama dos desejos e necessidades das mulheres na hora de escolher a moradia. 

“Quando analisamos os dados do estudo, fica clara a variação das preferências de acordo com as gerações nas quais as respondentes estão inseridas. Por exemplo, cerca de 8 em cada 10 compradoras estão em busca de imóveis usados, porém, a geração Z é a que mais tende a se interessar pelos lançamentos (17%)”, comenta  Ana Tedesco, economista do DataZAP.

O que motiva a busca do imóvel 

A segurança é um ponto relevante tanto para quem vai alugar quanto comprar um imóvel. Residir em um bairro seguro é pré-requisito para 98% das respondentes. Além disso, a boa infraestrutura de comércio, serviços e transporte são consideradas relevantes para mais da metade das entrevistas.

Quando o assunto é aquisição de uma residência, 31% das entrevistadas indicaram como a principal motivação para dar início à busca as características que o espaço possui como: vaga de garagem, varanda, quintal e outros aspectos que já não suprem suas necessidades.  Já para o público que pretende alugar, o fator mais indicado por 28% é a proximidade com o trabalho. 

“O fator geracional também explica essa preferência. Entre as locatárias predominam mulheres das gerações Y e Z, que, principalmente após a pandemia e a inserção do home office, puderam experimentar um ganho de qualidade de vida, economizando tempo no trajeto ao escritório. Com a volta ao presencial em grande parte das empresas, elas não querem perder essa facilidade conquistada. Por essa razão, morar próximo do trabalho se torna relevante”, ressalta Ana Tedesco. 

Características mais desejadas

Compra

Para as compradoras, imóveis com 2 dormitórios são os preferidos por 68% daquelas que não têm filhos, já os com 3 dormitórios são mais visados por 59% das mães. Essa lógica se repete também para as suítes, apesar de 7 a cada 10 mulheres acrescentarem esse aspecto na busca, entre as que não consideram o item relevante está o grupo das solteiras (39%) e sem filhos (36%). Em relação à vaga de garagem, 91% das entrevistadas julga que esse é um fator essencial, principalmente entre as casadas (95%). A área útil mais visada é entre 61m2 a 90m2, indicada principalmente pela geração Z (59%).

Locação

No cenário de locação, residências com 1 dormitório destacam-se entre as mulheres da geração Z (47%) e as solteiras (44%). Imóveis com 2 dormitórios são desejados, em sua maioria, por pertencentes à classe C (70%), enquanto tipologias com 3 dormitórios ou mais aparecem na busca das casadas, classe A e com filhos. Mais da metade das locatárias não procura imóvel com suíte. Em compensação, cerca de 3 em cada 4 preza por ter uma vaga de garagem. A metragem mais solicitada por 44% das respondentes é a que fica entre 61m2 e 90m2. Das que deram preferência para espaços menores, de 46 m2 a 60m2, 56% estão na faixa etária de 18 a 28 anos.

Casa ou apartamento?

O apartamento padrão é a tipologia mais indicada pelas entrevistas que buscam o imóvel ideal, sendo o preferido por 41% das compradoras e 54% das locatárias. Vale ressaltar que as mulheres que buscam alugar uma residência tendem a ser mais jovens que aquelas que pretendem comprar, ou seja, gerações X (40 a 59 anos) e Baby Boomers (60 anos ou mais) são predominantes entre as compradoras, enquanto as gerações Z (18 a 27 anos) e Y (28 a 39) se fazem mais presentes entre as que optam pela locação. Casas de rua são menos desejadas por mulheres mais jovens (Z e Y). Essa tipologia predomina entre as mulheres casadas (36%) e com filhos (35%).

Além do fator geracional, a cidade em que essas mulheres residem também parece impactar nas preferências. A busca por apartamento é maior entre as moradoras de capitais, sendo correspondente a 59% das locatárias e 43% das compradoras. Enquanto isso, a procura por casas de rua é mais visada por residentes das regiões metropolitanas e do interior. 

Metodologia

A pesquisa quantitativa “Perfil do Lead com viés da presença feminina na busca por imóveis” utiliza como base de dados os portais do Grupo OLX: ZAP, Viva Real. O estudo é realizado anualmente e conta com abordagem online, mediante questionário estruturado e de autopreenchimento.  O público-alvo é composto por mulheres interessadas em comprar ou alugar um imóvel, totalizando 4.703 entrevistadas, sendo 1477 compradoras e 3226 locatárias. Os dados apresentados referem-se ao período de Janeiro/2023 a Dezembro/2023.

___

Como acompanhar os principais indicadores do mercado imobiliário?

Se você que saber os principais índices do mercado imobiliário, assine gratuitamente o Boletim VGV, nossa newsletter quinzenal com as principais atualizações do setor.

Caso você seja dono de incorporadora e esteja buscando agência de marketing imobiliário para construtoras e incorporadoras, temos soluções específicas para lhe apoiar em seus negócios imobiliários. Fale com nosso time.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhar a notícia

Veja mais

Foto por Pedro Ribeiro Segundo o Índice FipeZap, os preços de locação residencial no Brasil tiveram um aumento significativo de ...
O mercado imobiliário de São Paulo apresentou quase 16 mil transações de compra e venda de imóveis em Janeiro deste ...
Veja todas as regras do FGTS futuro e saiba os detalhes de como ele funciona nos financiamentos imobiliários ...
O estudo indica que o faturamento deflacionado das indústrias de materiais de construção apresentou crescimento de 2,8% no acumulado até ...
Será que podemos ter um novo boom imobiliário no Brasil? Dados recentes apontam venda recorde de novos imóveis, demanda por ...
Foto por Davi Costa No último mês de março, os índices de inflação no Brasil, tanto o IPCA (Índice Nacional ...
Ao mesmo tempo em que vive um bom momento de vendas, setor imobiliário precisa lidar com um entrave: a falta ...
O Índice Nacional de Custo da Construção – Disponibilidade Interna (INCC-DI), calculado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), é um dos ...
Foto por Leohoho O Índice de Variação de Aluguéis Residenciais (IVAR) registrou um aumento de 1,06% em março de 2024, ...
Foto por Alex Caceres O mercado imobiliário brasileiro continua a apresentar sinais de dinamismo, com o Índice FipeZAP registrando um ...

Banca VGV