Logo Grupo VGV horizontal
CONFIRA OS PRINCIPAIS INDICADORES DO MERCADO IMOBILIÁRIO | SELIC 10,75% (20/03/2024) | FIPEZAP+ RESIDENCIAL VENDA +0,64% (04/Abril/2024) | FIPEZAP+ RESIDENCIAL LOCAÇÃO +1,16% (16/Abril/2024) | FIPEZAP+ COMERCIAL VENDA +0,07% (22/03/2024) | IGP-M -0,47% (27/03/2024) | FIPEZAP+ COMERCIAL LOCAÇÃO +0,73% (22/Mar/2024) | IPCA 0,16% (10/04/2024) | INCC-M +0,24% (25/Mar/2024) | INCC-DI +0,28% (05/04/2024) | IVAR 1,06% (04/04/2024) |

Imóveis em São Paulo são anunciados 17,88% acima do valor real, indica estudo EXAME-Loft

Compartilhar a notícia

Índice Preço Real EXAME-Loft revela discrepância persistente nos preços anunciados e transacionados, sinalizando desafios para oferta e demanda no mercado paulistano.
Imóveis em São Paulo são anunciados 17,88% acima do valor real, indica estudo EXAME-Loft

Os anúncios de imóveis à venda na cidade de São Paulo continuam apresentando uma considerável distância em relação aos preços reais de mercado, de acordo com a edição mais recente do Índice Preço Real EXAME-Loft (IPR) divulgada em dezembro. O estudo revela que os empreendimentos foram anunciados, em média, 17,88% acima do valor real, indicando um cenário desafiador para quem busca equilibrar oferta e demanda no setor.

Após um período de três meses consecutivos de queda, o índice registrou um aumento de 0,51 pontos percentuais em relação ao mês anterior. Esse movimento contrário interrompe uma sequência de reduções que havia começado em setembro. Fábio Takahashi, gerente de dados da Loft, destaca que, embora os preços médios dos anúncios tenham aumentado 2% desde setembro, essa expectativa ainda não se reflete nos preços finais de negociação.

“A discrepância entre os valores anunciados e transacionados teve um leve aumento nesta edição de dezembro. Isso não é positivo para o mercado, pois indica que levará mais tempo para que a oferta e a demanda encontrem um equilíbrio, com perdas para ambos os lados”, alerta Takahashi.

O estudo analisou 50 bairros da cidade e identificou uma tendência de alta nos preços médios transacionados em quatro deles: Jardim Europa, Vila Mariana, Sumaré e Morumbi. Por outro lado, bairros como Vila Clementino, Saúde, Santa Cecília, Jaçanã, Vila Medeiros e Sapopemba apresentaram uma redução acentuada.

Quanto aos bairros com maior discrepância entre valores anunciados e reais, destacam-se Mooca (33,86%), Santo Amaro (29,21%) e Bom Retiro (28,75%). Por outro lado, Jardim Europa (-2,8%), Jaçanã (5,51%) e Alto de Pinheiros (10,01%) figuram entre os que possuem anúncios mais próximos dos preços reais.

Metro Quadrado Mais Caro de São Paulo:

Jardim Europa mantém a liderança como o bairro com o metro quadrado mais caro da cidade, atingindo R$ 23.061. Vila Nova Conceição (R$ 16.163) e Itaim Bibi (R$ 13.038) seguem na segunda e terceira posição, respectivamente.

O estudo ressalta a complexidade do cenário imobiliário na maior cidade do Brasil, onde vendedores buscam maximizar seus lucros, enquanto compradores enfrentam o desafio de encontrar preços alinhados com a realidade do mercado.

Com informações da: Exame

____

Fique bem informado sobre o mercado imobiliário através do canal do Portal VGV no WhatsApp. Siga já e receba nosso conteúdo em primeira mão: https://whatsapp.com/channel/0029Va8dBp9LI8YX1F7tpl22

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhar a notícia

Veja mais

Foto por Pedro Ribeiro Segundo o Índice FipeZap, os preços de locação residencial no Brasil tiveram um aumento significativo de ...
O mercado imobiliário de São Paulo apresentou quase 16 mil transações de compra e venda de imóveis em Janeiro deste ...
Veja todas as regras do FGTS futuro e saiba os detalhes de como ele funciona nos financiamentos imobiliários ...
O estudo indica que o faturamento deflacionado das indústrias de materiais de construção apresentou crescimento de 2,8% no acumulado até ...
Será que podemos ter um novo boom imobiliário no Brasil? Dados recentes apontam venda recorde de novos imóveis, demanda por ...
Foto por Davi Costa No último mês de março, os índices de inflação no Brasil, tanto o IPCA (Índice Nacional ...
Ao mesmo tempo em que vive um bom momento de vendas, setor imobiliário precisa lidar com um entrave: a falta ...
O Índice Nacional de Custo da Construção – Disponibilidade Interna (INCC-DI), calculado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), é um dos ...
Foto por Leohoho O Índice de Variação de Aluguéis Residenciais (IVAR) registrou um aumento de 1,06% em março de 2024, ...
Foto por Alex Caceres O mercado imobiliário brasileiro continua a apresentar sinais de dinamismo, com o Índice FipeZAP registrando um ...

Banca VGV