Logo Grupo VGV horizontal
CONFIRA OS PRINCIPAIS INDICADORES DO MERCADO IMOBILIÁRIO | SELIC 10,50% (19/Junho/2024) | FIPEZAP+ RESIDENCIAL VENDA +0,61% (05/Julho/2024) | FIPEZAP+ RESIDENCIAL LOCAÇÃO +1,25% (20/Junho/2024) | FIPEZAP+ COMERCIAL VENDA +0,10% (22/Junho/2024) | IGP-M 0,81% (27/06/2024) | FIPEZAP+ COMERCIAL LOCAÇÃO +1,11% (26/Junho/2024) | IPCA 0,21% (10/07/2024) | INCC-M +0,93% (22/Junho/2024) | INCC-DI +0,71% (08/Julho/2024) | IVAR +0,61% (05/Julho/2024) |

Financiamento imobiliário pelo FGTS bate recorde com retomada do Minha Casa, Minha Vida

Compartilhar a notícia

Minha Casa, Minha Vida impulsiona financiamento imobiliário pelo FGTS em 59% em 2023

A retomada do programa Minha Casa, Minha Vida em 2023, impulsionado pelo governo, demonstrou impactos significativos no mercado imobiliário brasileiro. Dados divulgados pela Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip) revelaram que os financiamentos imobiliários realizados com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), a base do programa habitacional, experimentaram um crescimento notável de 59% em 2023, atingindo um recorde histórico.

No ano passado, os empréstimos para a aquisição de imóveis pelo FGTS totalizaram impressionantes R$ 98 bilhões, representando o maior valor desde o início da série histórica em 2006. Esse aumento expressivo, em comparação aos R$ 62 bilhões registrados em 2022, desempenhou um papel crucial na sustentação do mercado imobiliário, especialmente considerando a contração nos financiamentos provenientes da poupança.

Os financiamentos concedidos através do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE) experimentaram uma queda de 15% em 2023, totalizando R$ 153 bilhões. Esses recursos foram destinados à compra de 500 mil casas e apartamentos, enquanto os empréstimos do FGTS financiaram outras 494 mil unidades habitacionais.

Com esses números, o mercado total de crédito imobiliário alcançou a marca de R$ 251 bilhões em 2023, representando um aumento de 4% em relação a 2022 (R$ 241 bilhões). Essa movimentação financeira impulsionou a comercialização de quase 1 milhão de unidades (994 mil), posicionando o ano como o segundo melhor em valores desde 2006, ficando atrás apenas de 2021, quando a taxa Selic ainda estava próxima de 2%, resultando em um montante de R$ 255 bilhões em crédito imobiliário no país.

A queda nos empréstimos pelo SBPE ocorreu em um contexto em que a poupança registrou resgates líquidos, um fenômeno comum em anos de elevada taxa Selic. Sandro Gamba, presidente da Abecip e diretor de Negócios Imobiliários do banco Santander, explica que esse movimento pode ser revertido com a redução da Selic, o que já foi observado em 2023.

Com orçamento do novo governo ampliado para quase R$ 98 bilhões em julho, o FGTS destinou recursos substanciais, contribuindo para o crescimento do setor. Para 2024, as projeções indicam que os valores destinados aos programas sociais ultrapassarão os R$ 100 bilhões.

O novo Minha Casa, Minha Vida, além de oferecer financiamentos com taxas de juros mais acessíveis, contempla famílias com renda de até R$ 8.000 e permite a compra de imóveis de até R$ 350.000, ampliando as possibilidades de acesso à casa própria e impulsionando ainda mais o mercado imobiliário brasileiro.

Fonte: Veja

___

Fique bem informado sobre o mercado imobiliário através do canal do Portal VGV no WhatsApp. Siga já e receba nosso conteúdo em primeira mão: https://whatsapp.com/channel/0029Va8dBp9LI8YX1F7tpl22

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhar a notícia

Veja mais

O Índice de Variação de Aluguéis Residenciais (IVAR) de junho de 2024 apresentou um aumento de aluguéis residenciais em 0,61%, marcando uma ...
Cidades que lideraram valorização dos preços de locação de imóveis comerciais em maio incluíram Rio de Janeiro, Campinas, Florianópolis e ...
O Índice de Variação de Aluguéis Residenciais (IVAR) de maio de 2024 registrou variação de 0,21%, representando uma desaceleração em relação à ...
Entre as capitais, maiores altas dos preços dos imóveis residenciais ocorreram em Curitiba, Goiânia, Maceió, Salvador e ...
Valorização do valor do aluguel comercial também abrangeu preços de venda, que apresentaram a maior variação desde ...
Em comparação a igual período em 2023, o INCC-M de maio 2024 registrou grande descompressão, pois a taxa anualizada em ...
Maiores altas de abril do valor pedido pelo aluguel residencial ocorreram em Fortaleza, Brasília, Florianópolis, Salvador e Curitiba ...
O IPCA de Abril de 2024 (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) foi de 0,38% e ficou 0,22 ponto percentual ...
O Comitê de Política Monetária do Banco Central - COPOM - decidiu nesta quarta-feira (8 de Maio) amenizar o ritmo ...
Índice que monitora o preço do aluguel residencial, medido pelo IBRE da Fundação Getúlio Vargas, mostrou incremento significativo em Abril. ...

Banca VGV

treinamento para

incorporadoras
e construtoras

Nova turma

24 de julho de 2024

São Paulo

PROFISSIONALIZE SEUS LANÇAMENTOS IMOBILIÁRIOS E ATINJA A MÁXIMA RENTABILIDADE