Logo Grupo VGV horizontal
CONFIRA OS PRINCIPAIS INDICADORES DO MERCADO IMOBILIÁRIO | SELIC 10,50% (19/Junho/2024) | FIPEZAP+ RESIDENCIAL VENDA +0,61% (05/Julho/2024) | FIPEZAP+ RESIDENCIAL LOCAÇÃO +1,25% (20/Junho/2024) | FIPEZAP+ COMERCIAL VENDA +0,10% (22/Junho/2024) | IGP-M 0,81% (27/06/2024) | FIPEZAP+ COMERCIAL LOCAÇÃO +1,11% (26/Junho/2024) | IPCA 0,21% (10/07/2024) | INCC-M +0,93% (22/Junho/2024) | INCC-DI +0,71% (08/Julho/2024) | IVAR +0,61% (05/Julho/2024) |

Desaquecimento do mercado imobiliário dos EUA impulsiona investimentos no Brasil

Compartilhar a notícia

Foto por Monteiros e Barros

O mercado imobiliário norte-americano está enfrentando um período de desaquecimento, evidenciado por uma queda de 7,3% nas vendas nos últimos doze meses, juntamente com uma diminuição de 1,7% no estoque de imóveis disponíveis. Esse cenário é acompanhado por um aumento de 4% nos preços, atingindo uma média de US$ 387,6 mil por unidade, conforme revelado pelo último levantamento da National Association of Realtors.

Este panorama, marcado pela escassez de imóveis à venda e pela elevação dos preços nos Estados Unidos, está impulsionando investidores estrangeiros a buscar oportunidades em outras regiões, com o Brasil emergindo como um destino atrativo. Especialmente nos estados de Santa Catarina e Rio de Janeiro, observa-se um aumento significativo no interesse de investidores internacionais, especialmente em áreas como Balneário Camboriú e Búzios.

Renato Monteiro, especialista em mercado imobiliário e CEO da Sort Investimentos, destaca que o Brasil tem se destacado como um destino de investimento devido a seus índices de valorização superiores e à diferença cambial favorável. Ele aponta um aumento de 20% na procura por imóveis por estrangeiros no último ano, prevendo uma tendência de crescimento ainda maior em 2024.

“A redução do estoque e o aumento dos preços nos EUA, combinados com períodos de instabilidade política, têm impulsionado o interesse dos investidores em direção ao mercado imobiliário brasileiro”, afirma Monteiro.

Um dos principais atrativos do Brasil é o preço mais acessível do metro quadrado em comparação com os Estados Unidos, sendo 38% mais barato. Essa diferença de custo é evidenciada pelo fato de que, com R$ 2 milhões, é possível adquirir um apartamento com cerca de 80 metros quadrados próximo ao Parque do Ibirapuera, em São Paulo, enquanto em Nova Iorque, com o mesmo valor, seria possível adquirir um apartamento significativamente menor.

A Sort Investimentos identifica que as principais regiões de interesse para os investidores americanos estão localizadas no litoral brasileiro. Santa Catarina se destaca, com cinco cidades entre as dez com melhores índices de valorização no país, sendo Balneário Camboriú um ponto alto com o metro quadrado mais caro do Brasil há mais de um ano. Além disso, cidades vizinhas como Itapema e Itajaí registram valorizações expressivas.

No Rio de Janeiro, Búzios desponta como uma promessa de valorização, com projeções indicando um potencial de aumento de até 100% nos preços dos imóveis nos próximos quatro anos. Com pouco mais de 26 mil metros quadrados, a cidade está atraindo cada vez mais a atenção dos investidores em busca de oportunidades no mercado imobiliário nacional.

Diante desse cenário, o Brasil se posiciona como um mercado promissor para investimentos imobiliários internacionais, oferecendo não apenas retornos atrativos, mas também uma variedade de opções de investimento em regiões de beleza natural e potencial de valorização.

Redação VGV com informações da NSC Total

___

Como acompanhar os principais indicadores do mercado imobiliário?

Se você que saber os principais índices do mercado imobiliário, assine gratuitamente o Boletim VGV, nossa newsletter quinzenal com as principais atualizações do setor.

Caso você seja dono de incorporadora e esteja buscando agência de marketing imobiliário para construtoras e incorporadoras, temos soluções específicas para lhe apoiar em seus negócios imobiliários. Fale com nosso time.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhar a notícia

Veja mais

O Índice de Variação de Aluguéis Residenciais (IVAR) de junho de 2024 apresentou um aumento de aluguéis residenciais em 0,61%, marcando uma ...
Cidades que lideraram valorização dos preços de locação de imóveis comerciais em maio incluíram Rio de Janeiro, Campinas, Florianópolis e ...
O Índice de Variação de Aluguéis Residenciais (IVAR) de maio de 2024 registrou variação de 0,21%, representando uma desaceleração em relação à ...
Entre as capitais, maiores altas dos preços dos imóveis residenciais ocorreram em Curitiba, Goiânia, Maceió, Salvador e ...
Valorização do valor do aluguel comercial também abrangeu preços de venda, que apresentaram a maior variação desde ...
Em comparação a igual período em 2023, o INCC-M de maio 2024 registrou grande descompressão, pois a taxa anualizada em ...
Maiores altas de abril do valor pedido pelo aluguel residencial ocorreram em Fortaleza, Brasília, Florianópolis, Salvador e Curitiba ...
O IPCA de Abril de 2024 (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) foi de 0,38% e ficou 0,22 ponto percentual ...
O Comitê de Política Monetária do Banco Central - COPOM - decidiu nesta quarta-feira (8 de Maio) amenizar o ritmo ...
Índice que monitora o preço do aluguel residencial, medido pelo IBRE da Fundação Getúlio Vargas, mostrou incremento significativo em Abril. ...

Banca VGV

treinamento para

incorporadoras
e construtoras

Nova turma

24 de julho de 2024

São Paulo

PROFISSIONALIZE SEUS LANÇAMENTOS IMOBILIÁRIOS E ATINJA A MÁXIMA RENTABILIDADE