Logo Grupo VGV horizontal
CONFIRA OS PRINCIPAIS INDICADORES DO MERCADO IMOBILIÁRIO | SELIC 10,75% (20/03/2024) | FIPEZAP+ RESIDENCIAL VENDA +0,64% (04/Abril/2024) | FIPEZAP+ RESIDENCIAL LOCAÇÃO +1,16% (16/Abril/2024) | FIPEZAP+ COMERCIAL VENDA +0,07% (22/03/2024) | IGP-M -0,47% (27/03/2024) | FIPEZAP+ COMERCIAL LOCAÇÃO +0,73% (22/Mar/2024) | IPCA 0,16% (10/04/2024) | INCC-M +0,24% (25/Mar/2024) | INCC-DI +0,28% (05/04/2024) | IVAR 1,06% (04/04/2024) |

CBIC propõe restrição em financiamento de imóveis usados pelo Minha Casa, Minha Vida

Compartilhar a notícia

Setor da Construção pressiona por mudanças nos programas Minha Casa Minha Vida e novo PAC

O cenário dos programas habitacionais no Brasil está sendo objeto de intensa discussão, conforme abordado em uma reportagem recente do jornal O Globo, publicada nesta terça-feira (9). A matéria destaca as pressões exercidas pelo setor da construção civil sobre o governo para implementar alterações significativas nos programas Minha Casa Minha Vida e Novo PAC.

Para oferecer uma perspectiva crucial sobre o assunto, o jornal consultou o vice-presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), Eduardo Aroeira, cujas opiniões têm peso significativo no panorama da construção civil no país.

Os dados apresentados na reportagem revelam que, ao longo de 2023, do total de 438,3 mil unidades financiadas, aproximadamente 27,3% correspondiam a imóveis usados, totalizando 119,7 mil unidades. Um ponto-chave levantado pelas construtoras é o argumento de que a aquisição de imóveis usados não contribui para a geração de empregos e, portanto, não alimenta o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), principal fonte de recursos desses programas habitacionais.

Como resposta, as construtoras estão defendendo a necessidade de limitar a alocação de recursos para o financiamento de imóveis usados a 8% do orçamento planejado para o ano de 2024. De acordo com o vice-presidente da CBIC, Eduardo Aroeira, essa limitação é crucial para garantir a sustentabilidade dos recursos do FGTS.

“Acreditamos firmemente que a crescente participação do financiamento de imóveis usados está resultando na perda de oportunidades de emprego. Os recursos do FGTS são limitados, e sem algum tipo de restrição, podemos enfrentar escassez de recursos”, afirmou Aroeira.

Fonte: CBIC

___

Fique bem informado sobre o mercado imobiliário através do canal do Portal VGV no WhatsApp. Siga já e receba nosso conteúdo em primeira mão: https://whatsapp.com/channel/0029Va8dBp9LI8YX1F7tpl22

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhar a notícia

Veja mais

Foto por Pedro Ribeiro Segundo o Índice FipeZap, os preços de locação residencial no Brasil tiveram um aumento significativo de ...
O mercado imobiliário de São Paulo apresentou quase 16 mil transações de compra e venda de imóveis em Janeiro deste ...
Veja todas as regras do FGTS futuro e saiba os detalhes de como ele funciona nos financiamentos imobiliários ...
O estudo indica que o faturamento deflacionado das indústrias de materiais de construção apresentou crescimento de 2,8% no acumulado até ...
Será que podemos ter um novo boom imobiliário no Brasil? Dados recentes apontam venda recorde de novos imóveis, demanda por ...
Foto por Davi Costa No último mês de março, os índices de inflação no Brasil, tanto o IPCA (Índice Nacional ...
Ao mesmo tempo em que vive um bom momento de vendas, setor imobiliário precisa lidar com um entrave: a falta ...
O Índice Nacional de Custo da Construção – Disponibilidade Interna (INCC-DI), calculado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), é um dos ...
Foto por Leohoho O Índice de Variação de Aluguéis Residenciais (IVAR) registrou um aumento de 1,06% em março de 2024, ...
Foto por Alex Caceres O mercado imobiliário brasileiro continua a apresentar sinais de dinamismo, com o Índice FipeZAP registrando um ...

Banca VGV