Logo Grupo VGV horizontal
CONFIRA OS PRINCIPAIS INDICADORES DO MERCADO IMOBILIÁRIO | SELIC 10,50% (08/Maio/2024) | FIPEZAP+ RESIDENCIAL VENDA +0,74% (05/Junho/2024) | FIPEZAP+ RESIDENCIAL LOCAÇÃO +1,38% (21/Maio/2024) | FIPEZAP+ COMERCIAL VENDA +0,25% (28/Maio/2024) | IGP-M 0,31% (29/04/2024) | FIPEZAP+ COMERCIAL LOCAÇÃO +1,11% (28/Maio/2024) | IPCA 0,16% (10/04/2024) | INCC-M +0,59% (27/Mai/2024) | INCC-DI +0,86% (07/Junho/2024) | IVAR +0,21% (06/Junho/2024) |

Balneário Camboriú ostenta m² mais caro do Brasil há quase 2 anos

Compartilhar a notícia

Litoral catarinense domina ranking, com Itapema em 2º e Vitória liderando entre as capitais.

Foto de Alex Caceres

Balneário Camboriú, em Santa Catarina, segue ostentando o título de cidade com o metro quadrado mais caro do Brasil para venda residencial, segundo o índice FipeZAP de janeiro de 2024. Esta é a 22ª vez consecutiva que a cidade catarinense ocupa o topo do ranking, com um preço médio de R$ 12.822 mil por metro quadrado.

Em segundo lugar aparece Itapema, também no litoral catarinense, com o metro quadrado a R$ 12.660. Entre as capitais, Vitória (ES) se destaca com o metro quadrado mais caro, a R$ 11.013, seguida por Florianópolis (SC) com R$ 10.833 e São Paulo (SP) com R$ 10.703.

O índice FipeZAP, que acompanha os preços de venda de imóveis em 50 cidades brasileiras, apresentou uma valorização de 0,36% em janeiro, ligeiramente superior ao resultado de dezembro de 2023 (0,29%). Essa alta supera os principais índices de inflação do mercado imobiliário, o IGPM/FGV (0,07%) e a prévia da inflação (IPCA-15) de 0,31%.

Imóveis com um dormitório lideram em preço

Uma das tendências observadas no mercado é a valorização de imóveis com um dormitório, que atingiram um preço médio de R$ 10.3 mil por metro quadrado em janeiro, superando os valores de apartamentos com mais dormitórios. Essa preferência está relacionada à busca por localização privilegiada, próxima a serviços e centros comerciais, mesmo que implique em um espaço menor.

Ana Tedesco, economista do DataZAP, explica: “Os consumidores têm buscado morar em residências menores, mas em locais com fácil acesso a lazer, serviços e centros comerciais, em vez de optar por imóveis maiores em áreas mais afastadas.”

O mercado imobiliário de Balneário Camboriú continua a desafiar expectativas, mantendo sua posição proeminente no cenário nacional.

Fonte: Exame

___

Fique bem informado sobre o mercado imobiliário através do canal do Portal VGV no WhatsApp. Siga já e receba nosso conteúdo em primeira mão: https://whatsapp.com/channel/0029Va8dBp9LI8YX1F7tpl22

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhar a notícia

Veja mais

O Índice de Variação de Aluguéis Residenciais (IVAR) de maio de 2024 registrou variação de 0,21%, representando uma desaceleração em relação à ...
Entre as capitais, maiores altas dos preços dos imóveis residenciais ocorreram em Curitiba, Goiânia, Maceió, Salvador e ...
Valorização do valor do aluguel comercial também abrangeu preços de venda, que apresentaram a maior variação desde ...
Em comparação a igual período em 2023, o INCC-M de maio 2024 registrou grande descompressão, pois a taxa anualizada em ...
Maiores altas de abril do valor pedido pelo aluguel residencial ocorreram em Fortaleza, Brasília, Florianópolis, Salvador e Curitiba ...
O IPCA de Abril de 2024 (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) foi de 0,38% e ficou 0,22 ponto percentual ...
O Comitê de Política Monetária do Banco Central - COPOM - decidiu nesta quarta-feira (8 de Maio) amenizar o ritmo ...
Índice que monitora o preço do aluguel residencial, medido pelo IBRE da Fundação Getúlio Vargas, mostrou incremento significativo em Abril. ...
Com discreta aceleração, o último relatório do Índice FipeZAP mostrou que o preço médio de venda de imóveis residenciais subiu ...
Foto por Charles de Luvio No cenário do mercado imobiliário, a observação atenta dos indicadores econômicos é crucial para entender ...

Banca VGV