Logo Grupo VGV horizontal
CONFIRA OS PRINCIPAIS INDICADORES DO MERCADO IMOBILIÁRIO | SELIC 10,75% (20/03/2024) | FIPEZAP+ RESIDENCIAL VENDA +0,64% (04/Abril/2024) | FIPEZAP+ RESIDENCIAL LOCAÇÃO +1,16% (16/Abril/2024) | FIPEZAP+ COMERCIAL VENDA +0,07% (22/03/2024) | IGP-M -0,47% (27/03/2024) | FIPEZAP+ COMERCIAL LOCAÇÃO +0,73% (22/Mar/2024) | IPCA 0,16% (10/04/2024) | INCC-M +0,24% (25/Mar/2024) | INCC-DI +0,28% (05/04/2024) | IVAR 1,06% (04/04/2024) |

Aluguel comercial sobe 5,87% em 2023, maior alta da história

Compartilhar a notícia

Foto por Tadeu Jnr

O mercado imobiliário comercial encerrou o ano de 2023 com variações significativas nos preços de venda e locação, revelando tendências interessantes no setor. Com base nos dados do Índice FipeZAP, que monitora o comportamento do mercado, podemos observar os seguintes destaques:

Dezembro de 2023: Aceleração nos Preços de Venda e Locação

De acordo com o Índice FipeZAP, os preços de venda de salas e conjuntos comerciais de até 200m² apresentaram uma valorização de 0,14% em dezembro. Paralelamente, os preços de locação do segmento registraram um aumento mais expressivo, atingindo 0,62%. Esses resultados indicam uma aceleração em relação aos números de novembro.

Comparativamente, a inflação ao consumidor, medida pelo IPCA/IBGE, foi de 0,56%, enquanto o IGP-M/FGV apurou um aumento de 0,74% nos preços da economia brasileira. As variações mensais nos preços de venda nas 10 localidades analisadas foram lideradas por Rio de Janeiro (+1,08%), seguida por Salvador (+0,69%), Campinas (+0,20%), São Paulo (+0,16%), Belo Horizonte (-0,16%), Niterói (-0,38%), Curitiba (-0,70%), Porto Alegre (-0,93%), Florianópolis (-0,95%) e Brasília (-1,63%). Quanto aos preços de locação, Salvador (+2,52%) liderou, seguida por Belo Horizonte (+1,12%), Curitiba (+0,74%), Rio de Janeiro (+0,73%), Campinas (+0,50%), São Paulo (+0,36%), Porto Alegre (+0,21%), Florianópolis (+0,21%), Niterói (-0,26%) e Brasília (-0,75%).

Ano de 2023: Valorização do Aluguel e Queda nos Preços de Venda

Ao analisarmos o desempenho ao longo do ano, os preços de venda de imóveis comerciais registraram uma queda de 0,60% no balanço final de 2023. Em contraste, os preços de locação apresentaram uma valorização acumulada de 5,87%, marcando o maior resultado anual desde o início da série histórica em 2013.

Comparativamente, o IPCA/IBGE teve uma variação positiva de +4,62%, enquanto o IGP-M/FGV registrou uma queda de -3,18%. Individualmente, algumas localidades experimentaram valorização nos preços de venda, como Campinas (+3,30%), Niterói (+1,85%), São Paulo (+1,02%), Salvador (+1,01%) e Florianópolis (+0,38%). Por outro lado, algumas cidades enfrentaram quedas, como Porto Alegre (-5,51%), Brasília (-4,07%), Belo Horizonte (-3,19%), Curitiba (-2,09%) e Rio de Janeiro (-1,40%).

No que diz respeito ao aluguel comercial, as variações acumuladas em 2023 destacaram Salvador (+13,03%), Niterói (+9,46%), Campinas (+8,96%), Curitiba (+7,86%), Florianópolis (+7,25%), São Paulo (+6,36%), Rio de Janeiro (+5,30%), Porto Alegre (+3,03%), Belo Horizonte (+2,91%) e Brasília (-8,40%).

Preço Médio de Venda e Locação: São Paulo no Topo

Considerando as 10 cidades monitoradas, São Paulo se destacou com o maior valor médio para venda (R$ 10.031/m²) e locação (R$ 50,90/m²) de salas e conjuntos comerciais de até 200m². O Rio de Janeiro ocupou o segundo lugar na lista, seguido por Florianópolis, Salvador e Curitiba.

Rentabilidade do Aluguel Comercial: Salvador Lidera

A rentabilidade do aluguel comercial, calculada pela razão entre o preço médio de locação e o preço médio de venda, alcançou 6,26% ao ano em dezembro de 2023. Este valor superou a rentabilidade projetada para a locação de imóveis residenciais (5,69% ao ano) e as aplicações financeiras de referência nos próximos 12 meses.

Salvador liderou a lista de rentabilidade, com 9,70% ao ano, seguido por Campinas (7,56% a.a.), São Paulo (6,37% a.a.), Porto Alegre (6,11% a.a.), Florianópolis (6,05% a.a.), Brasília (5,91% a.a.), Belo Horizonte (5,81% a.a.), Rio de Janeiro (5,63% a.a.), Niterói (5,40% a.a.) e Curitiba (5,14% a.a.).

Destaques do Mês: Valorização nos Aluguéis em 2023

O grande destaque do ano de 2023 foi a valorização expressiva nos preços de locação comercial, atingindo 5,87%, o que representa a maior variação anual desde o início da série histórica do Índice FipeZAP Comercial em 2013.

É importante observar que os resultados refletem os anúncios para novos aluguéis, sem incorporar a correção dos aluguéis vigentes, cujos valores são reajustados periodicamente de acordo com o especificado em contrato.

Em resumo, o mercado imobiliário comercial encerrou 2023 com dinâmicas diversas nas diferentes localidades, mostrando um cenário de valorização nos aluguéis, quedas nos preços de venda e uma atrativa rentabilidade para investidores. O próximo ano promete ser igualmente intrigante, com as tendências do setor moldando-se em resposta às condições econômicas em evolução.

Fonte: DataZap

___

Fique bem informado sobre o mercado imobiliário através do canal do Portal VGV no WhatsApp. Siga já e receba nosso conteúdo em primeira mão: https://whatsapp.com/channel/0029Va8dBp9LI8YX1F7tpl22

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhar a notícia

Veja mais

Foto por Pedro Ribeiro Segundo o Índice FipeZap, os preços de locação residencial no Brasil tiveram um aumento significativo de ...
O mercado imobiliário de São Paulo apresentou quase 16 mil transações de compra e venda de imóveis em Janeiro deste ...
Veja todas as regras do FGTS futuro e saiba os detalhes de como ele funciona nos financiamentos imobiliários ...
O estudo indica que o faturamento deflacionado das indústrias de materiais de construção apresentou crescimento de 2,8% no acumulado até ...
Será que podemos ter um novo boom imobiliário no Brasil? Dados recentes apontam venda recorde de novos imóveis, demanda por ...
Foto por Davi Costa No último mês de março, os índices de inflação no Brasil, tanto o IPCA (Índice Nacional ...
Ao mesmo tempo em que vive um bom momento de vendas, setor imobiliário precisa lidar com um entrave: a falta ...
O Índice Nacional de Custo da Construção – Disponibilidade Interna (INCC-DI), calculado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), é um dos ...
Foto por Leohoho O Índice de Variação de Aluguéis Residenciais (IVAR) registrou um aumento de 1,06% em março de 2024, ...
Foto por Alex Caceres O mercado imobiliário brasileiro continua a apresentar sinais de dinamismo, com o Índice FipeZAP registrando um ...

Banca VGV