Logo Grupo VGV horizontal
CONFIRA OS PRINCIPAIS INDICADORES DO MERCADO IMOBILIÁRIO | SELIC 10,75% (20/03/2024) | FIPEZAP+ RESIDENCIAL VENDA +0,64% (04/Abril/2024) | FIPEZAP+ RESIDENCIAL LOCAÇÃO +1,16% (16/Abril/2024) | FIPEZAP+ COMERCIAL VENDA +0,07% (22/03/2024) | IGP-M -0,47% (27/03/2024) | FIPEZAP+ COMERCIAL LOCAÇÃO +0,73% (22/Mar/2024) | IPCA 0,16% (10/04/2024) | INCC-M +0,24% (25/Mar/2024) | INCC-DI +0,28% (05/04/2024) | IVAR 1,06% (04/04/2024) |

Vendas de imóveis novos batem recorde em 2023, indicam dados da Abrainc-Fipe

Compartilhar a notícia

De janeiro a dezembro de 2023, o mercado imobiliário brasileiro registrou um crescimento total de 32,6% nas vendas de novos imóveis em comparação com o mesmo período do ano anterior.

De janeiro a dezembro de 2023, o mercado imobiliário brasileiro registrou um crescimento total de 32,6% nas vendas de imóveis novos em comparação com o mesmo período do ano anterior. O bom desempenho das comercializações, totalizando 163.108 unidades, foi impulsionado tanto pelo segmento de Médio e Alto Padrão (MAP) quanto pelo Programa Minha Casa, Minha Vida (MCMV), estabelecendo assim um novo recorde da série histórica iniciada em 2014. Os dados são do indicador ABRAINC-FIPE, um levantamento realizado com 20 empresas associadas à Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (ABRAINC), em parceria com a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (FIPE).

O segmento de Médio e Alto Padrão (MAP) continua a apresentar bom desempenho nas vendas, com alta de 14% no volume de unidades comercializadas e de 18,9% no valor de vendas. Apesar de uma redução de 9,2% no valor total lançado nesse segmento, há uma indicação clara de uma readequação gradual nos níveis de estoque do Médio e Alto Padrão. Atualmente, a duração da oferta está em 17 meses, contra os 24 meses registrados no início de 2023.

O MCMV apresentou aumentos no volume de unidades comercializadas (42,2%) e no valor total de vendas ao longo dos doze meses (55,1%). O segmento também registrou um acréscimo significativo de 39,3% no valor de venda dos lançamentos. O bom resultado do programa reflete as medidas de ajuste para ampliar o acesso das famílias de menor renda à moradia. Além disso, reforça a necessidade de manter regras estáveis para o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), a principal fonte de recursos para o crédito imobiliário destinado à população de baixa renda, possibilitando a oferta de taxas de juros menores e parcelas acessíveis.

A relação distrato sobre venda no MAP segue em um baixo patamar (11,8%), ressaltando a eficácia do marco legal estabelecido em 2018. Para se ter uma ideia, quando a Lei dos Distratos foi sancionada, essa relação era de cerca de 40%.

O presidente da ABRAINC, Luiz França, destaca a resiliência como elemento central no panorama imobiliário de 2023. “Frente a um desafiador início de ano no contexto macroeconômico, com repercussões em diversos setores, os ajustes nos indicadores econômicos e as melhorias substanciais no programa Minha Casa, Minha Vida desempenharam papéis determinantes no bom desempenho do setor no último ano”, ressalta.

França enfatiza que a continuidade da redução da taxa Selic em 2024 será um impulsionador significativo para o desenvolvimento desse setor crucial para a economia, responsável por 11% dos empregos formais do país, 9% dos impostos gerados no Brasil e pela dinamização de 97 atividades econômicas. “Com a atual tendência de queda da taxa de juros, é esperado um aumento nas vendas em 2024, tornando a compra de imóveis para investimento ainda mais atrativa. Além disso, observou-se um incremento de 17% nos preços dos aluguéis, fortalecendo ainda mais a procura por ativos imobiliários”, justifica.

Com informações da ABRAINC

___

Como acompanhar os principais indicadores do mercado imobiliário?

Se você que saber os principais índices do mercado imobiliário, assine gratuitamente o Boletim VGV, nossa newsletter quinzenal com as principais atualizações do setor.

Caso você seja dono de incorporadora e esteja buscando agência de marketing imobiliário para construtoras e incorporadoras, temos soluções específicas para lhe apoiar em seus negócios imobiliários. Fale com nosso time.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhar a notícia

Veja mais

Foto por Pedro Ribeiro Segundo o Índice FipeZap, os preços de locação residencial no Brasil tiveram um aumento significativo de ...
O mercado imobiliário de São Paulo apresentou quase 16 mil transações de compra e venda de imóveis em Janeiro deste ...
Veja todas as regras do FGTS futuro e saiba os detalhes de como ele funciona nos financiamentos imobiliários ...
O estudo indica que o faturamento deflacionado das indústrias de materiais de construção apresentou crescimento de 2,8% no acumulado até ...
Será que podemos ter um novo boom imobiliário no Brasil? Dados recentes apontam venda recorde de novos imóveis, demanda por ...
Foto por Davi Costa No último mês de março, os índices de inflação no Brasil, tanto o IPCA (Índice Nacional ...
Ao mesmo tempo em que vive um bom momento de vendas, setor imobiliário precisa lidar com um entrave: a falta ...
O Índice Nacional de Custo da Construção – Disponibilidade Interna (INCC-DI), calculado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), é um dos ...
Foto por Leohoho O Índice de Variação de Aluguéis Residenciais (IVAR) registrou um aumento de 1,06% em março de 2024, ...
Foto por Alex Caceres O mercado imobiliário brasileiro continua a apresentar sinais de dinamismo, com o Índice FipeZAP registrando um ...

Banca VGV