Logo Grupo VGV horizontal
CONFIRA OS PRINCIPAIS INDICADORES DO MERCADO IMOBILIÁRIO | SELIC 10,50% (08/Maio/2024) | FIPEZAP+ RESIDENCIAL VENDA +0,74% (05/Junho/2024) | FIPEZAP+ RESIDENCIAL LOCAÇÃO +1,38% (21/Maio/2024) | FIPEZAP+ COMERCIAL VENDA +0,25% (28/Maio/2024) | IGP-M 0,31% (29/04/2024) | FIPEZAP+ COMERCIAL LOCAÇÃO +1,11% (28/Maio/2024) | IPCA 0,16% (10/04/2024) | INCC-M +0,59% (27/Mai/2024) | INCC-DI +0,86% (07/Junho/2024) | IVAR +0,21% (06/Junho/2024) |

Mercado imobiliário de São Paulo registra forte crescimento em outubro

Compartilhar a notícia

Vendas de imóveis residenciais novos na cidade de São Paulo crescem 26,9%, e lançamentos sobem 70,4%, segundo dados do SECOVI-SP.
Mercado imobiliário de São Paulo registra forte crescimento em outubro

O mercado imobiliário de São Paulo registrou forte crescimento em outubro, com alta de 26,9% nas vendas de imóveis residenciais novos em comparação com o mesmo mês do ano passado, segundo dados do SECOVI-SP.

O resultado foi impulsionado por uma série de fatores, incluindo a melhora nas condições de aquisição de moradias dentro do Minha Casa Minha Vida (MCMV) e as perspectivas de queda de juros no financiamento de moradias de médio e alto padrão nos próximos meses.

No caso do MCMV, o governo federal anunciou em setembro um novo programa de financiamento imobiliário, que prevê taxas de juros mais baixas e prazos de pagamento mais longos. Essas mudanças tornaram o programa mais acessível a um número maior de famílias.

Além disso, o Banco Central sinalizou que deve reduzir a taxa básica de juros (Selic) nos próximos meses. Isso também deve estimular o mercado imobiliário, pois tornará o financiamento imobiliário mais barato.

Os lançamentos de imóveis residenciais novos também cresceram em outubro, com alta de 70,4%. Esse resultado indica uma visão mais positiva dos empresários do setor imobiliário, que estavam postergando novos projetos nos meses anteriores.

O estoque de imóveis residenciais novos diminuiu 6,1% em um ano, para 61.452 unidades. Desse total, 65% são unidades de média e alto padrão.

“O crescimento do mercado imobiliário em outubro é um sinal positivo da recuperação da economia brasileira”, disse o presidente do SECOVI-SP, Sebastião Leite. “A melhora nas condições de aquisição de moradias e as perspectivas de queda de juros devem continuar impulsionando o setor nos próximos meses.”

Fonte: O Estado de São Paulo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhar a notícia

Veja mais

O Índice de Variação de Aluguéis Residenciais (IVAR) de maio de 2024 registrou variação de 0,21%, representando uma desaceleração em relação à ...
Entre as capitais, maiores altas dos preços dos imóveis residenciais ocorreram em Curitiba, Goiânia, Maceió, Salvador e ...
Valorização do valor do aluguel comercial também abrangeu preços de venda, que apresentaram a maior variação desde ...
Em comparação a igual período em 2023, o INCC-M de maio 2024 registrou grande descompressão, pois a taxa anualizada em ...
Maiores altas de abril do valor pedido pelo aluguel residencial ocorreram em Fortaleza, Brasília, Florianópolis, Salvador e Curitiba ...
O IPCA de Abril de 2024 (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) foi de 0,38% e ficou 0,22 ponto percentual ...
O Comitê de Política Monetária do Banco Central - COPOM - decidiu nesta quarta-feira (8 de Maio) amenizar o ritmo ...
Índice que monitora o preço do aluguel residencial, medido pelo IBRE da Fundação Getúlio Vargas, mostrou incremento significativo em Abril. ...
Com discreta aceleração, o último relatório do Índice FipeZAP mostrou que o preço médio de venda de imóveis residenciais subiu ...
Foto por Charles de Luvio No cenário do mercado imobiliário, a observação atenta dos indicadores econômicos é crucial para entender ...

Banca VGV