Logo Grupo VGV horizontal
CONFIRA OS PRINCIPAIS INDICADORES DO MERCADO IMOBILIÁRIO | SELIC 10,50% (08/Maio/2024) | FIPEZAP+ RESIDENCIAL VENDA +0,66% (07/Maio/2024) | FIPEZAP+ RESIDENCIAL LOCAÇÃO +1,38% (21/Maio/2024) | FIPEZAP+ COMERCIAL VENDA +0,25% (28/Maio/2024) | IGP-M 0,31% (29/04/2024) | FIPEZAP+ COMERCIAL LOCAÇÃO +1,11% (28/Maio/2024) | IPCA 0,16% (10/04/2024) | INCC-M +0,59% (27/Mai/2024) | INCC-DI +0,52% (08/Maio/2024) | IVAR +1,40% (07/Maio/2024) |

INCC-M varia 0,24% em setembro

Compartilhar a notícia

O Índice Nacional de Custo da Construção – M (INCC-M)  variou 0,24% em setembro, repetindo a taxa do mês anterior. O INCC-M acumula alta de 2,74% no ano e de 3,21% em 12 meses.
foto local de trabalho de construção, INCC-M varia 0,24% em setembro

O Índice Nacional de Custo da Construção – M (INCC-M)  variou 0,24% em setembro, repetindo a taxa do mês anterior. O INCC-M acumula alta de 2,74% no ano e de 3,21% em 12 meses. Em setembro de 2022, o índice havia variado 0,10% no mês e acumulava alta de 10,89% em 12 meses. A taxa do índice relativo a Materiais, Equipamentos e Serviços passou de -0,07% em agosto para 0,07% em setembro. O índice referente à Mão de Obra variou 0,48% em setembro, ante 0,71% em agosto.

Materiais, Equipamentos e Serviços

No grupo Materiais, Equipamentos e Serviços, a taxa correspondente a Materiais e Equipamentos variou 0,04% em setembro, ante queda de 0,11% no mês anterior. Dois dos quatro subgrupos componentes apresentaram acréscimo em suas taxas de variação, destacando-se materiais para acabamento, cuja taxa passou de -0,22% para 0,33%. 

A variação relativa a Serviços passou de 0,22% em agosto para 0,38% em setembro. Neste grupo, vale destacar o avanço da taxa do item aluguel de máquinas e equipamentos, que passou de 0,44% para 0,78%.

Mão de obra

A taxa de variação referente ao índice da Mão de Obra variou 0,48% em setembro, após subir 0,71% em agosto.

Capitais

Quatro capitais apresentaram acréscimo em suas taxas de variação: Brasília, Recife, Porto Alegre e São Paulo. Em contrapartida, Salvador, Belo Horizonte e Rio de Janeiro apresentaram decréscimo em suas taxas de variação.

Acesse aqui o Press Release

Fonte: Ibre/FGV

——

Se você é proprietário de uma incorporadoraimobiliária ou até mesmo um(a) corretor(a) de imóveis e deseja saber as perspectivas para o mercado imobiliário do Brasil, assine gratuitamente o Boletim VGV e receba direto em seu e-mail as principais notícias e indicadores que impactam o setor.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhar a notícia

Veja mais

Valorização do valor do aluguel comercial também abrangeu preços de venda, que apresentaram a maior variação desde ...
Em comparação a igual período em 2023, o INCC-M de maio 2024 registrou grande descompressão, pois a taxa anualizada em ...
Maiores altas de abril do valor pedido pelo aluguel residencial ocorreram em Fortaleza, Brasília, Florianópolis, Salvador e Curitiba ...
O IPCA de Abril de 2024 (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) foi de 0,38% e ficou 0,22 ponto percentual ...
O Comitê de Política Monetária do Banco Central - COPOM - decidiu nesta quarta-feira (8 de Maio) amenizar o ritmo ...
Índice que monitora o preço do aluguel residencial, medido pelo IBRE da Fundação Getúlio Vargas, mostrou incremento significativo em Abril. ...
Com discreta aceleração, o último relatório do Índice FipeZAP mostrou que o preço médio de venda de imóveis residenciais subiu ...
Foto por Charles de Luvio No cenário do mercado imobiliário, a observação atenta dos indicadores econômicos é crucial para entender ...
Foto por Scott Blake O Índice Nacional de Custo da Construção – M (INCC-M) revelou um panorama interessante para o ...
Foto por All Bong No panorama do mercado imobiliário comercial brasileiro, o último mês de março de 2024 trouxe uma ...

Banca VGV