Logo Grupo VGV horizontal
CONFIRA OS PRINCIPAIS INDICADORES DO MERCADO IMOBILIÁRIO | SELIC 10,50% (19/Junho/2024) | FIPEZAP+ RESIDENCIAL VENDA +0,61% (05/Julho/2024) | FIPEZAP+ RESIDENCIAL LOCAÇÃO +1,25% (20/Junho/2024) | FIPEZAP+ COMERCIAL VENDA +0,10% (22/Junho/2024) | IGP-M 0,81% (27/06/2024) | FIPEZAP+ COMERCIAL LOCAÇÃO +1,11% (26/Junho/2024) | IPCA 0,21% (10/07/2024) | INCC-M +0,93% (22/Junho/2024) | INCC-DI +0,71% (08/Julho/2024) | IVAR +0,61% (05/Julho/2024) |

Caixa busca liberar recursos da poupança para impulsionar crédito imobiliário em R$ 20 bi

Compartilhar a notícia

Medida visa atender demanda aquecida por financiamento habitacional e estimular crescimento econômico

Foto por Marcelo Camargo/Agência Brasil

Em uma entrevista à Folha, a vice-presidente de Habitação da Caixa Econômica Federal, Inês Magalhães, revelou que a liberação de uma parcela dos recursos da poupança, atualmente estagnados em depósitos compulsórios no Banco Central, poderia gerar um impacto positivo na capacidade de financiamento habitacional do país. Segundo Magalhães, essa medida poderia direcionar cerca de R$ 20 bilhões para a Caixa, principal operadora do crédito imobiliário com recursos do SBPE.

A iniciativa, que é uma demanda das instituições financeiras para atender a uma crescente procura por crédito imobiliário, também se alinha aos interesses do governo, que busca impulsionar o crescimento econômico no curto prazo. Magalhães argumenta que a medida, já implementada no passado pelo Conselho Monetário Nacional, seria uma resposta viável e imediata para os desafios atuais.

Apesar do apoio crescente dentro do setor financeiro e de simpatizantes dentro do governo, a discussão sobre a liberação dos recursos da poupança ainda enfrenta cautela. Enquanto alguns enxergam na medida um estímulo necessário para a atividade econômica, outros ponderam sobre os efeitos a longo prazo e a dependência contínua da poupança como fonte primária de financiamento habitacional.

O Banco Central, órgão responsável pela formulação da política monetária, afirma acompanhar continuamente as condições do mercado e a liquidez dos bancos, mas não emite comentários específicos sobre possíveis alterações nos recolhimentos compulsórios. Enquanto isso, o Ministério do Planejamento e a Fazenda mantêm-se reservados sobre o assunto.

A discussão sobre a liberação dos recursos da poupança também traz à tona desafios estruturais no financiamento habitacional. Magalhães reconhece a necessidade de migrar para um novo modelo, mas ressalta a importância de encontrar soluções que não encareçam o crédito imobiliário e mantenham taxas atrativas para os tomadores de empréstimos.

No centro do debate está a busca por alternativas sustentáveis que garantam o acesso à moradia e estimulem o crescimento econômico de forma equilibrada e consistente. Enquanto isso, a discussão permanece em aberto, e a decisão sobre a liberação dos recursos da poupança aguarda um consenso entre os diversos atores envolvidos.

A permanência de Inês Magalhães à frente da área de Habitação da Caixa reflete a importância estratégica do tema e as complexidades políticas envolvidas. Sua experiência e conhecimento do setor são recursos valiosos em um cenário de transformações e desafios constantes.

Redação VGV com informações da Folha de S.Paulo

___

Acelere sua Carreira no Mercado Imobiliário com a Banca VGV!

A Banca VGV é a plataforma oficial de vendas dos produtos educacionais do Grupo VGV, sua fonte de conhecimento indispensável para se destacar no mercado imobiliário.

Mais do que uma livraria:

Aqui você encontra livros, cursos, planilhas e muito mais para tornar você em um profissional Acima da Média. Explore as soluções personalizadas para:

  • Corretores de Imóveis: Aprimore suas habilidades, domine as técnicas de venda e feche mais negócios.
  • Imobiliárias: Aumente a rentabilidade do seu negócio com estratégias de gestão e marketing eficazes.
  • Investidores: Inove em seus projetos e processos para se destacar da concorrência.
  • Incorporadoras: Lance empreendimentos de sucesso com base em estudos de mercado e viabilidade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhar a notícia

Veja mais

O Índice de Variação de Aluguéis Residenciais (IVAR) de junho de 2024 apresentou um aumento de aluguéis residenciais em 0,61%, marcando uma ...
Cidades que lideraram valorização dos preços de locação de imóveis comerciais em maio incluíram Rio de Janeiro, Campinas, Florianópolis e ...
O Índice de Variação de Aluguéis Residenciais (IVAR) de maio de 2024 registrou variação de 0,21%, representando uma desaceleração em relação à ...
Entre as capitais, maiores altas dos preços dos imóveis residenciais ocorreram em Curitiba, Goiânia, Maceió, Salvador e ...
Valorização do valor do aluguel comercial também abrangeu preços de venda, que apresentaram a maior variação desde ...
Em comparação a igual período em 2023, o INCC-M de maio 2024 registrou grande descompressão, pois a taxa anualizada em ...
Maiores altas de abril do valor pedido pelo aluguel residencial ocorreram em Fortaleza, Brasília, Florianópolis, Salvador e Curitiba ...
O IPCA de Abril de 2024 (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) foi de 0,38% e ficou 0,22 ponto percentual ...
O Comitê de Política Monetária do Banco Central - COPOM - decidiu nesta quarta-feira (8 de Maio) amenizar o ritmo ...
Índice que monitora o preço do aluguel residencial, medido pelo IBRE da Fundação Getúlio Vargas, mostrou incremento significativo em Abril. ...

Banca VGV

treinamento para

incorporadoras
e construtoras

Nova turma

24 de julho de 2024

São Paulo

PROFISSIONALIZE SEUS LANÇAMENTOS IMOBILIÁRIOS E ATINJA A MÁXIMA RENTABILIDADE