Logo Grupo VGV horizontal
CONFIRA OS PRINCIPAIS INDICADORES DO MERCADO IMOBILIÁRIO | SELIC 10,75% (20/03/2024) | FIPEZAP+ RESIDENCIAL VENDA +0,64% (04/Abril/2024) | FIPEZAP+ RESIDENCIAL LOCAÇÃO +1,16% (16/Abril/2024) | FIPEZAP+ COMERCIAL VENDA +0,07% (22/03/2024) | IGP-M -0,47% (27/03/2024) | FIPEZAP+ COMERCIAL LOCAÇÃO +0,73% (22/Mar/2024) | IPCA 0,16% (10/04/2024) | INCC-M +0,24% (25/Mar/2024) | INCC-DI +0,28% (05/04/2024) | IVAR 1,06% (04/04/2024) |

Aluguéis no Brasil fecham 2023 com alta de 16,16%

Compartilhar a notícia

Análise detalhada revela os impactos da aceleração nos preços de locação residencial e as tendências para o próximo ano.

Foto por Thalita Freitas

No fechamento do ano de 2023, o mercado de no Brasil registrou uma aceleração significativa, com um aumento de 16,16% nos preços, de acordo com o Índice FipeZAP. Esta valorização, embora expressiva, foi ligeiramente inferior à observada em 2022, que apresentou um aumento de 16,55%.

Vale ressaltar que os valores considerados pelo Índice FipeZAP são relacionados a anúncios para novos aluguéis, e não incorporam a correção dos aluguéis vigentes, cujos valores são reajustados periodicamente de acordo com o especificado em contrato. Isso confere ao índice uma dinâmica mais sensível à evolução da oferta e demanda por moradia ao longo do tempo.

Análise do último mês e variações por cidade

Ao analisarmos o comportamento dos preços de locação residencial em 25 cidades brasileiras no último mês de 2023, o Índice FipeZAP registrou uma alta de 1,00%. Esta variação representa uma nova aceleração em relação aos meses anteriores, com destaque para imóveis de um dormitório, que registraram a maior valorização mensal, atingindo 1,34%. Em contraste, unidades com quatro ou mais dormitórios apresentaram um incremento menor, de 0,24%.

Comparativamente, o comportamento mensal do Índice FipeZAP superou as variações mensais do IPCA/IBGE (0,56%) e do IGP M/FGV (0,70%). Das 25 cidades que integram o cálculo do índice, 21 registraram valorização mensal, com destaque para Goiânia (2,69%), Salvador (2,00%), e Curitiba (1,78%). Florianópolis, por outro lado, manteve os preços praticamente estáveis (0,01%), enquanto Fortaleza registrou um recuo de 0,43%.

Balanço de 2023 e comparações anuais

O balanço de 2023 revela uma alta acumulada de 16,16%, ligeiramente abaixo do apurado em 2022 (16,55%). Comparativamente, a variação anual do índice superou os resultados acumulados do IPCA/IBGE (4,62%) e do IGP M/FGV (3,18%). Imóveis com um dormitório se destacaram com uma valorização bem acima da média em 2023, atingindo 19,23%, contrastando com o aumento relativamente menor entre unidades residenciais de quatro ou mais dormitórios, que alcançaram 11,98%.

Todas as 25 cidades que integram a cesta do índice registraram valorização anual na locação residencial, com Goiânia (37,28%), Florianópolis (27,68%), e Fortaleza (21,95%) liderando as altas. Outras cidades, como Curitiba, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre, São Paulo, Recife, Salvador, e Brasília, também apresentaram resultados positivos, reforçando a tendência de valorização em todo o país.

Preço médio de locação e rentabilidade

O preço médio do aluguel de imóveis residenciais em dezembro de 2023 foi calculado em R$42,53/m², com os maiores valores médios observados nos imóveis de um dormitório (R$54,74/m²) e os menores entre unidades com três dormitórios (R$37,09/m²). Entre as capitais analisadas, São Paulo apresentou o preço médio mais elevado (R$51,62/m²), seguida por Florianópolis, Recife, Rio de Janeiro, e Brasília.

Quanto à rentabilidade do aluguel, a razão entre o preço médio de locação e o preço médio de venda dos imóveis, conhecida como rental yield, foi avaliada em 5,69% ao ano em dezembro de 2023. Esta taxa foi ligeiramente inferior à rentabilidade média projetada para aplicações financeiras de referência nos próximos 12 meses. Destacaram-se as taxas calculadas para Recife (7,38%), Salvador (6,39%), Goiânia (5,97%), e São Paulo (5,81%), além de algumas localidades como Santos, Praia Grande, Barueri, e Campinas, que também apresentaram taxas de retorno relativamente mais elevadas.

O cenário de valorização e dinamismo no mercado de aluguel residencial em 2023 reforça a importância da análise cuidadosa por parte dos investidores e locatários diante das perspectivas para o próximo ano.

Fonte: Datazap

___

Fique bem informado sobre o mercado imobiliário através do canal do Portal VGV no WhatsApp. Siga já e receba nosso conteúdo em primeira mão: https://whatsapp.com/channel/0029Va8dBp9LI8YX1F7tpl22

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhar a notícia

Veja mais

Foto por Pedro Ribeiro Segundo o Índice FipeZap, os preços de locação residencial no Brasil tiveram um aumento significativo de ...
O mercado imobiliário de São Paulo apresentou quase 16 mil transações de compra e venda de imóveis em Janeiro deste ...
Veja todas as regras do FGTS futuro e saiba os detalhes de como ele funciona nos financiamentos imobiliários ...
O estudo indica que o faturamento deflacionado das indústrias de materiais de construção apresentou crescimento de 2,8% no acumulado até ...
Será que podemos ter um novo boom imobiliário no Brasil? Dados recentes apontam venda recorde de novos imóveis, demanda por ...
Foto por Davi Costa No último mês de março, os índices de inflação no Brasil, tanto o IPCA (Índice Nacional ...
Ao mesmo tempo em que vive um bom momento de vendas, setor imobiliário precisa lidar com um entrave: a falta ...
O Índice Nacional de Custo da Construção – Disponibilidade Interna (INCC-DI), calculado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), é um dos ...
Foto por Leohoho O Índice de Variação de Aluguéis Residenciais (IVAR) registrou um aumento de 1,06% em março de 2024, ...
Foto por Alex Caceres O mercado imobiliário brasileiro continua a apresentar sinais de dinamismo, com o Índice FipeZAP registrando um ...

Banca VGV