Lucro líquido da Helbor cresce 49,5% e atinge R$ 26 milhões no 1º semestre de 2009


Lucro líquido da Helbor cresce 49,5%

Em seis meses, o volume de comercialização da incorporadora alcançou mais de 80% das vendas do ano passado inteiro; lançamento comercial de Campinas é um dos destaques do período
A Helbor Empreendimentos S.A. divulgou na última quinta-feira (13 de agosto) os resultados relativos ao segundo trimestre de 2009, período em que a incorporadora, que atua em 22 cidades brasileiras, registrou um lucro líquido R$ 15,5 milhões, 52,8% maior do que o mesmo período do ano passado. No primeiro semestre deste ano, o lucro líquido da Helbor atingiu R$ 26,4 milhões, um crescimento de 49,5% em relação aos primeiros seis meses do ano passado.

"Para que isso acontecesse, mesmo num cenário de incertezas, a Helbor investiu em novos projetos, adquiriu terrenos e realizou 10 lançamentos imobiliários que foram sucesso de vendas desde o primeiro trimestre de 2009", afirmou Henry Borenstein, vice-presidente Executivo da empresa. Ele lembrou que "o plano de atuação da Helbor foi plenamente cumprido, o que possibilitou alcançar em apenas seis meses mais de 80% do volume de vendas do ano de 2008".

Borenstein avalia que "o momento é muito positivo para o mercado imobiliário brasileiro", mas advertiu que, mesmo assim, a Helbor que desenvolve 48 empreendimentos manterá a estratégia de atuar com cautela. "Só lançamos um produto depois ter plena convicção de que ele está ajustado à necessidade do mercado", argumentou. Entre os lançamentos do primeiro semestre, destacam-se o edifício comercial Helbor Offices Norte Sul, em Campinas (SP), um case do mercado imobiliário, que teve suas 238 salas vendidas num só dia, e o residencial Helbor Bella Vita 1, na Freguesia do Ó, São Paulo (SP), que alcançou 90% de comercialização de suas 165 unidades num fim de semana.
O executivo da Helbor lembrou que entre janeiro e junho deste ano, a empresa manteve suas margens de rentabilidade, diminuiu proporcionalmente os custos fixos e também reduziu os estoques. "Por isso tudo acreditamos que até o final do ano - até mesmo pelos ótimos resultados das vendas em julho - a Helbor atingirá resultados também muito bons". Ele lembrou que "o desempenho da Helbor se deve ao trabalho de uma equipe enxuta, mas muito dedicada; à contribuição de parceiros comerciais que estão conosco no desenvolvimento de projeto, na venda e na construção dos empreendimentos e à confiança dos acionistas e clientes.

DESTAQUES DA HELBOR
O Valor Global de Vendas (VGV) lançado Total da Helbor no segundo trimestre de 2009 atingiu R$ 323,9 milhões. Isso representa um crescimento de 176,9% em relação ao primeiro trimestre deste ano e de 124,6%, em comparação com o segundo trimestre do ano passado. No acumulado do ano, o VGV totalizou R$ 440,8 milhões, 124,6% a mais do que no primeiro semestre do ano passado. Já o VGV Helbor lançado no segundo trimestre de 2009 alcançou R$ 296 milhões, 239,5% maior do que no primeiro trimestre deste ano e 153% superior ao segundo trimestre do ano passado. No primeiro semestre deste ano o VGV Helbor acumulado foi de R$ 383,2 milhões, 227,5% superior ao mesmo período de 2008.

As Vendas Contratadas Totais cresceram 29,4%, passando de R$ 211,1 milhões no segundo trimestre de 2008, para R$ 273,5 milhões no segundo trimestre de 2009. No primeiro semestre de 2009, as vendas atingiram R$ 430 milhões, uma alta de 29,6% em relação ao primeiro semestre de 2008. No que se refere às vendas Contratadas Helbor, registrou-se um crescimento de 83,9%, passando de R$ 133,1 milhões no segundo trimestre de 2008, para R$ 244,8 milhões no segundo trimestre de 2009. Nos primeiros seis meses deste ano, as vendas totalizaram R$ 365,9 milhões, uma alta de 66% em relação ao primeiro semestre de 2008.

A Receita Operacional Líquida alcançou R$ 135,2 milhões no segundo trimestre de 2009, 47,9% superior ao mesmo período do ano passado. De janeiro a junho deste ano, a Receita Operacional Líquida somou R$ 227,2 milhões, crescimento de 43,9% em relação ao primeiro semestre de 2008.

Ao final de junho, a Helbor dispunha de um banco de terrenos com Valor Global de Vendas (VGV) potencial de R$ 1,9 bilhão, sendo R$ 1,5 bilhão referente à parte exclusiva da companhia. Neles foram incluídos em junho terrenos em bairros nobres de São Paulo (SP) e de Curitiba (PR).

Comentários


Próximo evento

Semana da Incorporação Imobiliária

Conheça todas as etapas para realizar uma incorporação imobiliária

Garanta Aqui

CONFIRA AS EDIÇÕES ANTERIORES

Saiba como foi

BANCA VGV

Fique atualizado com o melhor da central de conhecimento do mercado imobiliário! Conheça cursos exclusivos e as melhores publicações do setor.

Confira a banca completa

Patrocínio Institucional