Hello world!

Qual a importância do corretor de imóveis em uma sociedade cada vez mais digital?



No próximo dia 27 de agosto comemoraremos o dia do Corretor de Imóveis. Em um mundo cada vez mais conectado, é comum refletirmos sobre como a tecnologia pode facilitar (ou substituir) o papel de certos profissionais. No mercado imobiliário não seria diferente, e fica sempre a dúvida: qual a importância do corretor de imóveis em uma sociedade onde aplicativos e softwares atuam como facilitador de compradores e vendedores?

Mesmo com todas as transformações ocorridas na sociedade, especialmente as trazidas pela tecnologia que chegam muitas vezes a automatizar atendimentos e transações comerciais, o corretor de imóveis continua sendo uma das peças mais importantes para o mercado imobiliário. Por este motivo, deve ser considerado como um dos elementos principais em qualquer estratégia de marketing imobiliário.

O corretor de imóveis é muito mais do que um agente que atua na intermediação de um negócio envolvendo imóvel. É um profissional que auxilia pessoas a realizarem sonhos, auxilia empresas a prosperarem e auxilia o país a se desenvolver. Infelizmente, no dia a dia é comum vermos casos de desvalorização desta classe profissional com corretores sendo vistos como meros intermediários, inclusive com clientes tentando realizar negócios de forma direta para baratear o seu custo, o que gera um risco muito grande, pois ficam sem a devida orientação na hora do fechamento do negócio.

A compra de um imóvel é um processo complexo que envolve muitas etapas. Por este motivo, para prestar a correta assessoria a quem compra e a quem vende, é necessário que o corretor de imóveis tenha conhecimentos que englobam direito imobiliário, matemática financeira, engenharia, ética, economia, dentre outros. É este conjunto de conhecimentos que dará ao comprador a segurança para realizar um bom negócio, assim como dará para as empresas a segurança de uma venda segura.

A importância do corretor de imóveis é tão grande que a profissão é regulamentada pela Lei n° 6.530/78, ou seja, somente profissionais legalmente habilitados e regularmente inscritos no conselho profissional correspondente podem exercê-la. E, para tal, é necessário antes possuir a formação de Técnico em Transações Imobiliárias (TTI), um curso que também só pode ser oferecido por escolas autorizadas pelo sistema CRECI/COFECI conforme portarias publicadas regularmente. 

Mas a importância do corretor de imóveis vai além de toda a questão técnica e legal. Na prática, no dia a dia, o corretor de imóveis tem a capacidade de humanizar toda a relação com o cliente, olhar nos seus olhos, compreender suas necessidades, medos e angústias para, assim, poder indicar o melhor caminho e apresentar as melhores soluções. Tem a oportunidade de transmitir segurança, de demonstrar para aquele potencial cliente, de forma sincera, que compreende o quanto aquela compra é importante e que irá se empenhar ao máximo para que ela seja feita com todo o cuidado necessário.

No marketing imobiliário, diariamente procuramos mídias que sejam eficazes para transmitir nossa mensagem aos potenciais compradores de imóveis. Porém, se considerarmos que a palavra mídia no nosso mercado se refere a veículos de comunicação, ou seja, meios pelo qual uma mensagem é transmitida, podemos dizer que o corretor de imóveis é a melhor mídia do mercado imobiliário justamente por ter a capacidade de informar, esclarecer, humanizar e engajar. Com o apoio das demais mídias, este poder se potencializa.

Mas não é somente “do meio para o fim” que o corretor de imóveis exerce o seu papel. Ele também pode ser peça fundamental no início de uma estratégia de marketing. Por ter contato direto com potenciais clientes, tem a percepção de sentimentos do público-alvo que muitas vezes os demais envolvidos não possuem, o que pode ser de extrema importância na hora de definir a mensagem a ser passada.

No meu livro Marketing Imobiliário de Alto Impacto e Baixo Custo, eu comento que o mercado imobiliário, assim como todos os segmentos de mercado, tem passado por grandes transformações que muitas vezes põem em xeque a atuação das pessoas. No entanto, como também ocorre em outros mercados, empresas e profissionais que enxergarem as mudanças – sejam elas de processos ou de tecnologias – como aliadas do capital humano irão se sobressair. Taxistas lutaram muito contra aplicativos como o Uber que acabaram não percebendo que a necessidade das pessoas sempre foi a mesma: o transporte viável e de qualidade, portanto era necessário adaptar o serviço prestado. Redes de hotéis brigaram contra o Airbnb, mas a necessidade também sempre permaneceu a mesma: hospedagem. Jornais impressos sofreram uma grave crise com a popularização da internet, no entanto, mais uma vez a necessidade das pessoas era a mesma: a informação.
 
Que todos nós, profissionais de marketing e vendas no segmento imobiliário, tenhamos a habilidade de enxergar as mudanças como aliadas, lutando para que possamos sempre prestar o melhor serviço para o nosso cliente, pois, afinal, a necessidade principal sempre permanecerá a mesma: ocupar e habitar um imóvel.

Bruno Lessa é publicitário e pós-graduado em Marketing pela USP. É diretor da Marketing SIM (www.marketingsim.com.br), agência de soluções integradas de marketing baseada em São Paulo que atende clientes de diversos segmentos e editor do Portal VGV (www.portalvgv.com.br), além de autor do livro Marketing Imobiliário de Alto Impacto e Baixo Custo.


Portal VGV

Portal VGV

Comentários


Próximo evento

Semana da Incorporação Imobiliária

Conheça todas as etapas para realizar uma incorporação imobiliária

Garanta Aqui

CONFIRA AS EDIÇÕES ANTERIORES

Saiba como foi

BANCA VGV

Fique atualizado com o melhor da central de conhecimento do mercado imobiliário! Conheça cursos exclusivos e as melhores publicações do setor.

Confira a banca completa

Patrocínio Institucional