Hello world!

Veja detalhes da compra do Grupo Zap pelo OLX - informações exclusivas apuradas pelo Portal VGV


Conforme divulgado nesta terça-feira (3 de março), as duas maiores gigantes do setor de tecnologia no mercado imobiliário surpreenderam o mercado com o anúncio da compra do Grupo Zap pelo OLX. O negócio foi avaliado em R$ 2,9 bilhões e depende da aprovação do CADE (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) para ser concluído.


No entanto, bastou a publicação da notícia para que muitos profissionais do setor imobiliário ficassem agitados e diversos comentários começaram a circular na internet.


Em meio a este mar de dúvidas, o Portal VGV foi apurar as principais questões envolvendo esta mega negociação e traz informações exclusivas para tirar todas as suas dúvidas. Confira!


Agora que foi anunciada a venda, vem a maior dúvida do mercado imobiliário: como ficam as marcas e os portais? Devem se unir ou continuar coexistindo?

Devido à fase de assinatura de contrato que ambas empresas participam, todas as próximas movimentações dependem da aprovação desta transação pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE), o órgão nacional que julga operações que envolvem concorrência, o que pode levar até um ano para ser concluído. No momento, contudo, é importante salientar que ambas empresas seguem em “concorrência”, ou seja, continuam atuando no mercado de forma independente. As políticas seguem separadas e grandes mudanças a curto/médio prazo não devem ser alarmantes. 


Uma grande preocupação dos clientes de ambas as empresas é com relação ao valor dos serviços. Será que haverá algum reajuste para determinada classe de clientes ou serviços?

Nada muda no curto prazo. Ambas as empresas seguirão com suas políticas de preço até a compra ser aprovada pelo CADE, afinal, seguem independentes e concorrentes. Não há motivo para se preocupar com nenhum plano atualmente contratado.


Foi noticiado que houve a venda e não uma fusão. O que será que pesou na decisão de vender a companhia e não captar mais investimento para seguir o plano de negócios próprio?

Ao que tudo indica não havia “qualquer tipo de deficiência/carência/estratégia” oculta em ambas figuras. A proposta foi simplesmente feita, analisada e topada. É importante observar que o Grupo Zap é uma holding decorrente da fusão de duas empresas de tecnologia brasileiras (Zap e VivaReal) e de propriedade de diversos fundos de investimentos, os quais comumente realizam movimentações de vendas de ativos quando isto representa um bom negócio. Do outro lado da mesa, o OLX é uma companhia global que tem forte atuação no Brasil, porém não tão expressiva no mercado imobiliário como é o caso do Grupo Zap. Faz sentido que uma gigante global como a OLX se movimente neste sentido.


Ambos os grupos possuem operações complementares à atividade de classificados online, como é o caso de Anapro (OLX), DataZap e SuaHouse (Grupo Zap), apenas para citar algumas. Como devem ficar estas operações?

Pelo que foi apurado pelo Portal VGV, a compra contempla todos os negócios do Grupo Zap, incluindo suas empresas subsidiárias como é o caso de DataZap e SuaHouse. No entanto, pelo menos, por agora, nada mudará. Mais para frente não há como dizer. O que é importante observar é que todas as empresas subsidiárias se complementam e, eventualmente, tendem a se juntar gerando mais sinergia para o novo grupo – desde que a transação seja aprovada pelo órgão de defesa econômica.


E o Conecta Imobi? Será que também participou desta transação? O evento continuará acontecendo?

O Conecta Imobi também faz parte do negócio e entra na compra. Mas é seguro que o evento continuará, até porque é uma vertente bem específica do mercado imobiliário. Conecta Imobi também conta com receitas próprias, planejamento próprio e até equipe própria, portanto, especificamente para a edição de 2020, nada será alterado e o evento transcorrerá como esperado ansiosamente pelo mercado.


Quais devem ser os planos dos fundadores agora que estão capitalizados? Será que devem seguir investindo em tecnologia para o mercado imobiliário nacional? 

Não foi possível apurar nada concreto neste sentido. O que sabemos é que, tanto os fundadores das empresas envolvidas no que se tornou o Grupo Zap, quanto os fundos de investimento que até então detêm a propriedade da empresa, ambos possuem em seu DNA um histórico muito forte de empreendedorismo e grandes realizações, o que sugere que provavelmente seguirão nesta jornada. No entanto, como a compra do Grupo Zap pelo OLX ainda não está confirmada e depende da aprovação oficial, as definições devem sair após a próxima etapa nestas negociações. 


Há uma especulação no mercado que a Dalila (cachorrinha adotada pelo Grupo Zap) será a nova CEO deste gigante da tecnologia. Será que ela ocupará de fato este posto tão cobiçado?

O Portal VGV apurou que existe um lobby muito forte neste sentido, afinal a Dalila transcende este aspecto porque representa a diversidade de “raça, preceitos” e liberdade da empresa e conta com o apoio e a simpatia da totalidade dos colaboradores. Questionamos Dalila, no entanto ela apenas abanou o rabo e saiu. O que temos por certo é que a definição oficial só sairá depois da aprovação do CADE.


Confira também com exclusividade um vídeo do canal do Portal VGV:




Portal VGV

Portal VGV

Comentários


Próximo evento

Congresso do Mercado Imobiliário da Bahia

O mercado imobiliário pós-retomada econômica

Faltam:

Garanta Aqui

CONFIRA AS EDIÇÕES ANTERIORES

Saiba como foi

BANCA VGV

Fique atualizado com o melhor da central de conhecimento do mercado imobiliário! Conheça cursos exclusivos e as melhores publicações do setor.

Confira a banca completa

Patrocínio Institucional