Hello world!

Fotografias que vendem imóveis: realidade indispensável ao profissional imobiliário


Tudo começou há 15 anos, com a inserção de Diego no ramo da fotografia. O até então colaborador na extinta Revista MotorClass e portal Imóvel Class, após dois anos decidiu investir em sua visão. Desde então, o fotógrafo tornou-se fundador da empresa Diego Ramos Fotografia em Porto Alegre, Rio Grande do Sul.“A fotografia representa muito mais do que a imagem: representa movimentar a economia, representa o elo entre os clientes e parceiros da minha empresa, além de ser uma realização nesta jornada de trazer um novo ramo. Então, a fotografia representa tudo para este ecossistema que envolve minha vida pessoal e profissional”, afirmou Diego.


Ainda metaforicamente, segundo ele, a foto também é como uma ponte. Em uma das extremidades, Diego afirma haver o indivíduo que está à procura de um imóvel na internet e, de fato, o corretor de imóveis ou a imobiliária em si do outro lado.


“Por isto eu costumo dizer bastante que a boa fotografia é o terno e gravata do imóvel. Ou seja, a nossa colaboração acontece diretamente entre esta conexão que permeia as vendas e locações imobiliárias”, comentou.Conexão esta que é feita na maioria das vezes por anúncios no meio cibernético e que requer cuidados específicos, seja do profissional fotógrafo, do corretor de imóveis, da imobiliária, construtora ou incorporadora, por exemplo. 


As cores atrativas e coerentes, no entanto, não são as únicas que requerem atenção neste aspecto. A qualidade da imagem, conforme explica Diego, pode ser atribuída a outros três principais pilares.


O QUE FAZER


ILUMINAÇÃO

• Saber utilizar os recursos da câmera disponível é fundamental. Isto porque, em uma somatória de funções e técnicas aplicáveis,a experiência proporcionada ao cliente é bem mais agradável e atrativa. Vale lembrar que este item, bem como os demais, são cuidados que evitam até uma depreciação do imóvel. Conforme Diego explica, um ambiente bem iluminado e uma foto bem tirada substituem os casos de fotos que, por não comunicarem tão bem assim, acabam por depreciar a imagem do imóvel.


ORGANIZAÇÃO DO AMBIENTE

A sugestão do profissional é que itens pessoais sejam repelidos antes do clique. Isto é, o ideal não é mostrar na fotografia objetos pessoais, ou elementos que remetam a política, religião, times de futebol, por exemplo, além de pessoas e animais.

“Não é importante o que está dentro do imóvel, mas o imóvel em si. É muito importante evitar estes ruídos de comunicação”, ressaltou Diego.


ENQUADRAMENTO

E o terceiro e um dos mais importantes, é o enquadramento.

Neste conjunto de bom posicionamento e uso de recursos como uma câmera de lente grande angular * – tipicamente destinada à fotografia de imóveis – o resultado pode superar expectativas. 

“É importante para que de fato através de um bom posicionamento, este fotógrafo possa mostrar, ou melhor, comunicar através da fotografia os melhores espaços de uma forma adequada. Isto com espaços pequenos, como apartamentos ou casas gigantescas. ”


Além disto, ele explica que deve haver uma ótima seleção das fotos em parâmetros de qualidade e numéricos: “Sugiro que sejam de 15 a 25 fotos, isto por que o Google não dá “relevância” para anúncios com menos de 15 fotos – fato que se dá para manter ou despertar o interesse do público”. 

Com estes aconselhamentos, a importância vital da fotografia que corrobora para uma decisão assertiva de compra e venda imobiliária não fica ao encargo de apenas profissionais da fotografia. Boas imagens – aquelas que comunicam bem, bem além das de técnicas impecáveis – estão nas mãos de profissionais dos mais variados ramos de atuação no segmento imobiliário. 

“Quem não faz isto, vai sair em breve ou praticamente já saiu do mercado imobiliário”, finalizou Diego Ramos. 

Para saber mais sobre o assunto, acesse o site www.fotografiaimobiliaria.com.br.

* Entenda a câmera de lente grande angular
Uma lente grande angular é uma lente com uma distância focal curta. Uma maneira comum de classificar uma lente de câmera é pelo seu campo de visão, que é determinado por sua distância focal. 

Lentes grande angular podem criar alguma distorça, embora diferentes lentes resultem em distorções diferentes.

Quanto mais próximo o objeto estive de um fotógrafo, maior ele aparecerá. Portanto, se dois objetos estiverem o mesmo tamanho, o que estiver mais distante parecerá menor. 

Vale lembrar que as lentes de tamanho grande angular têm amplo campo de visão, geralmente há a necessidade de posicionar o objeto ou outro ponto focal muito próximo da lente para preencher a foto.

Portal VGV

Portal VGV

Comentários


Próximo evento

Workshop Marketing Imobiliário Avançado Balneário Camboriú

Como gerar mais negócios a partir da própria base de clientes

Faltam:

Garanta Aqui

CONFIRA AS EDIÇÕES ANTERIORES

Saiba como foi

BANCA VGV


Adquira guias completos do mercado imobiliário da sua região. Tenha em suas mãos tudo o que precisa para vender mais.


saiba mais

Patrocínio Institucional