Hello world!

De apartamento 3D a luvas nas obras, as ações contra o coronavírus


Obras, decoração, reforma, visita a apartamentos. Como manter tudo isso em tempos de coronavírus? Para reformular sua operação de reforma e venda de apartamentos durante a crise em São Paulo, a startup do setor imobiliário Loft está fazendo uma série de adaptações no negócio.


Dentre a série de segmentos afetados pela pandemia global que já infectou mais de 190.000 pessoas, o setor imobiliário está entre um dos muitos alvos inevitáveis. "Temos um componente offline muito grande, que são as obras, as visitas a apartamentos", diz o co-fundador e presidente da Loft, Florian Hagenbuch.


Para além dos mais de 500 funcionários, a companhia lida ao todo com uma cadeia de cerca de 12.000 trabalhadores diretos e indiretos, de pedreiros e decoradores a corretores imobiliários parceiros. São mais de 500 prédios onde a Loft opera no momento e que precisaram passar por mudanças na rotina.


Embora as obras de reformas não tenham parado, Hagenbuch e sua equipe vêm se inspirando em países do exterior para estabelecer medidas de segurança. Os trabalhadores agora só podem estar na obra com máscaras e luvas e a uma distância de 1 metro uns dos outros, e precisam usar álcool em gel, oferecido no local.


Para os corretores parceiros, o tradicional aperto de mão com os clientes foi proibido - um aperto de mão pode conter de dez a 15 vezes mais bactérias do que um toque rápido como o high five, diz Hagenbuch. As visitas aos apartamentos estão mantidas por enquanto, mas os corretores receberam um manual de boas práticas para uma operação segura, como evitar elevadores cheios e transporte público.


Para reduzir o número de visitas presenciais, os corretores podem usar uma ferramenta de tour virtual, oferecida pela Loft, em que é possível fazer uma visita completa no apartamento à distância. A empresa oferece fotos em 3D para compradores interessados.


A Loft tem mais de 300 apartamentos à venda no momento, boa parte deles em bairros de alto padrão e custando acima de 1 milhão de reais. A empresa está em 37 bairros, após ter aumentado sua presença territorial nos últimos meses.


Além de São Paulo, a Loft chegou neste ano à cidade de Belo Horizonte, e tem ainda um escritório em São José dos Campos, no interior de São Paulo (mas não vende imóveis na cidade por ora). O rápido crescimento após a fundação, em 2018, fez a Loft entrar em dezembro passado para o seleto grupo de unicórnios brasileiros, empresas com valor de mercado acima de 1 bilhão de dólares.


 Fonte: https://www.ademi.org.br/article.php3?id_article=78971


Portal VGV

Portal VGV

Comentários


Próximo evento

Congresso do Mercado Imobiliário do Mato Grosso do Sul

O mercado imobiliário pós-retomada econômica

Faltam:

Garanta Aqui

CONFIRA AS EDIÇÕES ANTERIORES

Saiba como foi

BANCA VGV


Adquira guias completos do mercado imobiliário da sua região. Tenha em suas mãos tudo o que precisa para vender mais.


saiba mais

Patrocínio Institucional