NEWSLETTER    RECEBA SEMPRE EM PRIMEIRA MÃO NOSSO CONTEÚDO

Rossi atinge receita líquida de R$ 789 milhões no primeiro trimestre de 2012

A Rossi, uma das principais incorporadoras e construtoras do País, anuncia os resultados do primeiro trimestre de 2012.

A empresa traçou como estratégia para este ano a melhora da rentabilidade e na geração de caixa, além de focar sua operação em regiões que ofereçam potencial de crescimento e rentabilidade. De janeiro a março, a receita líquida da companhia atingiu R$ 789 milhões, o que representa um crescimento de 20% em relação ao mesmo período do ano passado.

Já em relação aos lançamentos totais, foram contabilizados R$ 673 milhões – sendo R$ 514 milhões parte Rossi. “No mês de março, foi possível acelerar os lançamentos que representaram mais de 90% do volume do primeiro trimestre, e com isso esperamos um maior volume de vendas nos meses subsequentes”, disse o CEO da empresa, Leonardo Nogueira Diniz.

Os projetos voltados ao segmento econômico representaram, no período, 31% das unidades lançadas, e 23% dos lançamentos totais. Neste nicho, o destaque do trimestre foi o Rossi Praças Golfe, empreendimento lançado no mês de março em São José do Rio Preto (SP), com 100% de suas 240 unidades comercializadas.

O total de vendas contratadas somaram R$ 875 milhões, sendo R$ 639 milhões parte da Rossi. A velocidade de vendas (VSO) registrou o percentual de 18%. Outro fator importante, observado nos primeiros três meses deste ano, é que foram atingidas as metas de redução de despesas gerais e administrativas, que totalizaram R$ 57 milhões, registrando redução de 18%, comparado ao quarto trimestre de 2011.

Nos primeiros três meses de 2012, a Rossi entregou um total de 2.342 unidades, contabilizando R$ 298 milhões em VGV (parte Rossi) - que estão em processo de repasse e se converterão em caixa nos próximos trimestres.

O banco de terrenos da empresa, de alta qualidade para atender a demandas em variadas regiões do País, atingiu o patamar R$ 21 bilhões parte Rossi.

Em relação ao resultado operacional, medido pela EBITDA, o número foi de R$ 140 milhões no trimestre, com margem de 18%. O lucro bruto totalizou R$ 228 milhões, crescimento de 6% em relação ao mesmo trimestre do ano anterior, com margem bruta de 29%. Já o lucro líquido atingiu R$ 44 milhões.

“O nível de endividamento continua saudável, uma vez que, 68% das dívidas atuais são referentes a operações de crédito imobiliário, que estão diretamente relacionas a empreendimentos. Além disso, encerramos o trimestre com uma sólida posição de caixa, totalizando R$1,3 bilhão”, disse o CFO da empresa, Cassio Audi.

Comentários

  1. É muito bom fazer parte dessa GRANDE família, e saber que ajudei a atingir esses expressivos números. Parabéns a Toda família Rossi e Parceiros.

  2. É muito gratificante ver este tipo de noticias, me regozija saber que um dos meus colegas de post grado em negocios imobiliariaos (FAE1994) tenha atingido estes patamares positivos. parabens. se precissar de ajuda, tenho equipes completas de mao de obra boliviana qualificadas em construcao de edificios, dispostas a ir a ajudar ao Brasil, é so me contatar no meu e-mail


Próximo evento

O futuro do mercado imobiliário de Ribeirão Preto

Descubra novas possibilidades de atuação

Faltam:

Garanta Aqui

CONFIRA AS EDIÇÕES ANTERIORES

Saiba como foi

BANCA VGV


Adquira guias completos do mercado imobiliário da sua região. Tenha em suas mãos tudo o que precisa para vender mais.


saiba mais

APOIO INSTITUCIONAL

NEWSLETTER    RECEBA SEMPRE EM PRIMEIRA MÃO NOSSO CONTEÚDO