NEWSLETTER    RECEBA SEMPRE EM PRIMEIRA MÃO NOSSO CONTEÚDO

Hello world!

Emprego na construção brasileira cresceu 0,61% em agosto


Perspectiva de incremento com novas obras no ano que vem ganha força, pela alta de contratações nos escritórios de engenharia e arquitetura


O nível de emprego na construção civil brasileira registrou alta de 0,61% em agosto na comparação com julho. Foram realizadas 14.313 contratações, o que levou o estoque de trabalhadores para 2.360.247. Na comparação com agosto de 2017, houve queda de 0,70% (-16.569).


Ao se desconsiderar os efeitos sazonais*, o emprego registrou variação de 0,01% em agosto na comparação com julho (270 contratações).


Os dados são da pesquisa realizada pelo SindusCon-SP em parceria com a Fundação Getulio Vargas (FGV), com base em informações do Ministério do Trabalho e do Emprego (MTE).


Para o presidente do SindusCon-SP, José Romeu Ferraz Neto, o aumento do emprego na construção em agosto deve ser visto com reserva. “Se tirarmos os fatores sazonais, o nível de trabalhadores formais permaneceu estável no mês e o acumulado do ano ainda se situa abaixo do registrado no mesmo período do ano passado”, comenta.


“Já a perspectiva de incremento com novas obras no ano que vem ganha força, com o aumento o nível de emprego nos escritórios de engenharia e arquitetura.”


Segmentação 


Em agosto, na comparação com julho, quase todos os seguimentos registraram alta, sendo as maiores em: Engenharia e Arquitetura (1,23%), Obras de instalação (1,23%) e Preparação de terreno (0,65%). A exceção foi Incorporação de imóveis com variação de -0,05%.


Na análise de 12 meses, apenas Engenharia e Arquitetura e Obras de instalação registram altas, 5,17% e 3,25%, respectivamente. As maiores baixas foram em Obras de acabamento (-2,98%), Imobiliário (-2,67%) e Incorporação de imóveis (-2,41%).


Por regiões do Brasil


Na estratificação por regiões, os resultados de agosto na comparação com o mês anterior mostram elevação do emprego em todas as regiões.



Estado de São Paulo


Em agosto houve variação positiva de 0,46% no emprego em relação ao mês anterior (2.958 contratações). O estoque de trabalhadores foi de 645,5 mil em julho para 648,5 mil em agosto, recuperando a perda do mês anterior. Em 12 meses, porém, o acumulado negativo chegou a -11.799 (-1,79%). Desconsiderando a sazonalidade**, houve alta de 0,09% (579 vagas).


Na comparação com o mês anterior, apresentaram alta os segmentos Engenharia e Arquitetura (1,04%), Imobiliário (0,76%) e Obras de acabamento (0,57%). Utilizando a mesma base de comparação, registraram queda os seguimentos Infraestrutura (-0,43%) e Preparação de terreno (-0,30%).


Na capital paulista, que responde por 43% do total de empregos no setor no estado, houve alta de 0,25% em agosto em relação ao mês anterior (693 vagas). Em 12 meses, São Paulo registra retração de -2,03% (-5.823 vagas).


Entre as Regionais do SindusCon-SP as maiores altas foram Ribeirão Preto (1,56%), Bauru (1,47%) e Santo André (1,43%). Apenas Santos e Sorocaba registraram baixa, 0,10% e 0,58%, respectivamente.




*A dessazonalização é um tratamento estatístico que tem como objetivo retirar efeitos que tipicamente acontecem em um mesmo período do ano.





Portal VGV

Portal VGV

Comentários


Próximo evento

Congresso do Mercado Imobiliário do Vale do Paraíba

Novos rumos para a produção de moradias

Faltam:

Garanta Aqui

CONFIRA AS EDIÇÕES ANTERIORES

Saiba como foi

BANCA VGV


Adquira guias completos do mercado imobiliário da sua região. Tenha em suas mãos tudo o que precisa para vender mais.


saiba mais

Oferecimento

Patrocínio Institucional

NEWSLETTER    RECEBA SEMPRE EM PRIMEIRA MÃO NOSSO CONTEÚDO