NEWSLETTER    RECEBA SEMPRE EM PRIMEIRA MÃO NOSSO CONTEÚDO

Hello world!

Vendas de imóveis cresce 46% em Goiás e supera média brasileira, mostra pesquisa da ADEMI-GO

Associação apresentou números expressivos do mercado imobiliário goiano referentes ao primeiro semestre de 2018; análise foi disponibilizada nesta quarta-feira (15)

 

O mercado imobiliário goiano continua apresentando forte recuperação e registra crescimento superior à média nacional. Segundo dados da Associação das Empresas do Mercado Imobiliário de Goiás (Ademi-GO), a venda de imóveis teve aumento de 46% no primeiro semestre de 2018, em comparação ao mesmo período em 2017, enquanto no País, a média de crescimento foi de 17%. A informação integra levantamento divulgado nesta quarta-feira (15) pela Ademi-GO. A pesquisa foi desenvolvida pela Bureau de Inteligência Corporativa (Brain), a pedido da associação, e apresenta o consolidado das informações de Goiânia e Aparecida de Goiânia de janeiro a junho deste ano. 

 

Para o presidente da Ademi-GO, Roberto Elias, os números apontam uma perspectiva cada vez mais otimista do setor. “Os dados indicam que 2018 deve continuar sendo um excelente ano para a venda de imóveis, tendo em vista que 2017 já havia apresentado uma boa recuperação em relação a 2016. Além disso, os juros de financiamento imobiliário estão baixos, o que facilita a compra de imóveis”, explica. 

 

Com a recuperação do mercado, houve um aumento expressivo na quantidade de lançamentos. Só no primeiro semestre deste ano, foram lançados 10 empreendimentos, que correspondem a 1.361 unidades. Tais empreendimentos já totalizam R$ 775 milhões de V.G.V (Valor Global de Vendas), enquanto durante todo o ano de 2017 os lançamentos corresponderam a R$ 975 milhões. 

 

Mesmo com o significativo aumento no número de lançamentos, a pesquisa mostra que o estoque de unidades disponíveis para vendas vem diminuindo. Em junho de 2017, haviam 10.701 unidades disponíveis para venda, enquanto até junho de 2018, apenas 8.741 unidades estavam disponíveis, o que representa uma queda de 18% no estoque. Para o vice-presidente da Ademi-GO, Fernando Razuk, essa queda deve apresentar reflexos nos próximos meses. “Com a baixa oferta de imóveis e com as vendas aquecidas em meio a uma alta demanda, acreditamos que os imóveis devem voltar a se valorizar mais fortemente nos próximos meses”, afirma.  

 

O V.S.O (Vendas Sobre Oferta), indicador que traduz o aquecimento do mercado a partir do cálculo da velocidade de venda dos imóveis, tem se mantido acima dos 6%. Em 2017, esse índice girou em torno de 4%. Os distratos, por sua vez, continuam prejudicando as operações das incorporadoras. Em apenas um semestre, foram 1.111 compromissos de compra e venda distratados. 

 

Ainda assim, as perspectivas para o mercado imobiliário em Goiás são positivas. De acordo com Razuk, o consumidor está recuperando sua confiança na economia. “O imóvel voltou a ser uma excelente alternativa de investimento seguro, já que as aplicações financeiras de baixo risco têm rendido pouco e ativos financeiros de risco estão muito volúveis em função do momento político”, arremata.


Para visualizar análise completa clique aqui.

Portal VGV

Portal VGV

Comentários


Próximo evento

Workshop Marketing de Relacionamento no Setor Imobiliário

Como gerar mais negócios a partir da própria base de clientes

Faltam:

Garanta Aqui

CONFIRA AS EDIÇÕES ANTERIORES

Saiba como foi

BANCA VGV


Adquira guias completos do mercado imobiliário da sua região. Tenha em suas mãos tudo o que precisa para vender mais.


saiba mais

Oferecimento

Patrocínio Institucional

NEWSLETTER    RECEBA SEMPRE EM PRIMEIRA MÃO NOSSO CONTEÚDO