NEWSLETTER    RECEBA SEMPRE EM PRIMEIRA MÃO NOSSO CONTEÚDO

Hello world!

Venda de imóveis usados cresce timidamente no Estado de SP


O mercado de imóveis usados conseguiu crescer depois de dois meses seguidos de baixa no estado de São Paulo


O mercado de imóveis usados conseguiu crescer depois de dois meses seguidos de baixa no Estado de São Paulo. As vendas de casas e apartamentos aumentaram 0,99% em maio na comparação com abril, quando houve queda de 18,78% em relação a março.


O crescimento foi apurado em pesquisa feita com 944 imobiliárias de 37 cidades pelo CRECISP. Das quatro regiões que compõem o levantamento, houve aumento de vendas no Interior (+ 20,68%) e no Litoral (+ 4,02%) e queda na Capital (- 18,25%) e nas cidades de Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Guarulhos e Osasco (- 3,14%).


Os imóveis mais vendidos em maio foram os de preço final até R$ 300 mil, com 48,83% dos contratos fechados nas imobiliárias pesquisadas. As faixas médias de preço de metro quadrado dominantes foram as de até R$ 4.000,00, com 48,52% do total. Os preços dos imóveis usados caíram 2,32% em maio sobre abril, segundo o índice Crecisp, que mede o comportamento dos aluguéis novos e dos preços de imóveis usados negociados pelas imobiliárias pesquisadas pelo CRECISP em 37 cidades do Estado de São Paulo.


A pesquisa apurou ainda que 49,61% dos imóveis foram vendidos à vista, o que justifica a concentração da maioria das vendas nos que custaram até R$ 300 mil, e que 44,14% das unidades vendidas tiveram financiamento bancário. Segundo as imobiliárias, 5,08% das vendas foram feitas com pagamento parcelado diretamente aos proprietários dos imóveis e 1,17% por meio de consórcios imobiliários.


Aluguel


Pelo segundo mês seguido, a pesquisa CRECISP apurou queda no número de imóveis alugados. O recuou em maio foi de 12,9% em relação a abril nas 37 cidades pesquisadas. Em abril, a redução havia sido de 4,17% sobre março.


A maioria dos novos inquilinos (53,29%) optou por imóveis com aluguel mensal de até R$ 1.000,00. Inquilinos que tinham contrato em vigor devolveram a essas imobiliárias o equivalente a 80,67% do total de novas locações.


Segundo a pesquisa CRECISP, o fiador pessoa física foi aforma mais adotada de garantia do pagamento do aluguel em caso de inadimplência do inquilino (48,67% do total de contratos). As outras modalidades de fiança aceitas pelos proprietários foram o depósito de três meses do aluguel (19,25%), o seguro de fiança (14,171%), a caução de imóveis (10,75%), acessão fiduciária (3,71%) e alocação sem garantia (1,51%).


O levantamento do Conselho constatou também que a queda no número de unidades alugadas em maio foi generalizada, atingindo as quatro regiões do Estado: Capital (- 9,12%), Interior (- 12,92%), Litoral (- 2,29%) e as cidades do A, B, C, D, Guarulhos e Osasco (- 21,91%).


https://www.abecip.org.br/imprensa/noticias/venda-de-imoveis-usados-cresce-timidamente-no-estado-de-sp



Portal VGV

Portal VGV

Comentários


Próximo evento

Congresso do Mercado Imobiliário do Vale do Paraíba

Novos rumos para a produção de moradias

Faltam:

Garanta Aqui

CONFIRA AS EDIÇÕES ANTERIORES

Saiba como foi

BANCA VGV


Adquira guias completos do mercado imobiliário da sua região. Tenha em suas mãos tudo o que precisa para vender mais.


saiba mais

Oferecimento

Patrocínio Institucional

NEWSLETTER    RECEBA SEMPRE EM PRIMEIRA MÃO NOSSO CONTEÚDO