Hello world!

Fortaleza deverá ganhar mil apartamentos compactos em 2020, segundo Creci-CE


Acompanhando a retomada do setor imobiliário ao longo de 2019, o segmento de imóveis compactos (com até 45m² de área) ganhou espaço no mercado de Fortaleza. Para este ano, a expectativa é que sejam lançadas cerca de 1.000 unidades, localizadas principalmente nos bairros do Meireles, Aldeota, Cocó, Guararapes e Luciano Cavalcante, segundo o presidente do Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Ceará (Creci-CE), Tibério Benevides.


"Acredito que o mercado será muito bom para os compactos", ele diz. Caracterizado pelos ambientes integrados, com até dois quartos e sem dependência de empregada, esse perfil de imóvel, voltado para a classe média, atrai principalmente pessoas solteiras, recém-casados, casais sem filhos, e idosos, além de investidores. "Esse segmento já é uma tendência nos grandes centros. O apartamento se torna mais barato pelo tamanho, mas o prédio oferece muito mais serviços, como lavanderias industriais, lojas de conveniência. E, em geral, esses apartamentos são bem localizados, facilitando o deslocamento a pé", diz Benevides.


Segundo Benevides, neste ano Fortaleza receberá os primeiros compactos de 25m², no Meireles. "No Cocó, nós já temos apartamentos de 37m² e 41m². No Luciano Cavalcante, também teremos unidades de 37m² e 41m². E na Padre Antônio Tomás serão lançados apartamentos de 27m²", diz o presidente do Creci-CE.


Com o reaquecimento do mercado, o setor da construção civil vem focando em produtos voltados para o nicho de compactos. "As pessoas querem morar mais perto do trabalho, querem estar mais próximas das áreas mais valorizadas da cidade e para caber no bolso tem que ter um apartamento menor", diz o presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado do Ceará (Sinduscon-CE), Patriolino Dias.


"As construtoras estão desenvolvendo seus produtos para esses compactos. São apartamentos, de 35m², de 40m², com suíte completa e sala. Mas há também modelo com dois quartos".


O presidente do Sinduscon diz ainda que, neste segmento, um dos pontos mais importantes, além da localização do empreendimento, é a qualidade das áreas comuns, unindo lazer e serviços para os moradores. "No ano passado, foram poucos lançamentos desse tipo de apartamento em Fortaleza. Mas existe uma boa procura, principalmente nas áreas mais demandadas, como Meireles, Aldeota e Guararapes, em função das universidades", afirma Dias.


Patriolino destaca, também, que esse perfil de imóvel acaba atraindo investidores que buscam obter uma renda extra a partir de aluguéis.


Legislação

Comum em grandes centros urbanos, como Rio de Janeiro e São Paulo, por exemplo, o segmento de compactos passou a se desenvolver em Fortaleza após a sanção, no fim de 2017, da Lei da Fração do Lote, que permite a construção de um maior número de unidades habitacionais em um mesmo terreno. "Isso permitiu que nós pudéssemos otimizar a área construída em alguns bairros da cidade", explica Patriolino. Quando a nova lei foi aprovada, a expectativa do Sinduscon era que a medida gerasse cerca de R$ 800 mil em novos negócios.


Fonte: https://diariodonordeste.verdesmares.com.br/editorias/negocios/fortaleza-devera-ganhar-mil-apartamentos-compactos-em-2020-1.2199363

Confira nossa análise exclusiva sobre o tema:


Portal VGV

Portal VGV

Comentários


Próximo evento

Congresso do Mercado Imobiliário do Mato Grosso do Sul

O mercado imobiliário pós-retomada econômica

Faltam:

Garanta Aqui

CONFIRA AS EDIÇÕES ANTERIORES

Saiba como foi

BANCA VGV


Adquira guias completos do mercado imobiliário da sua região. Tenha em suas mãos tudo o que precisa para vender mais.


saiba mais

Patrocínio Institucional