NEWSLETTER    RECEBA SEMPRE EM PRIMEIRA MÃO NOSSO CONTEÚDO

Hello world!

A carreira de corretor de imóveis como conhecemos pode estar perto do fim, entenda como isso impacta você


Mercado imobiliário do país se reinventa com nova geração de corretores de imóveis que valoriza o atendimento humanizado, estudo e uso da tecnologia

 

 

No Brasil, são mais de 500 mil corretores de imóveis regularizados e inúmeros outros em processo de registro profissional, de acordo com pesquisa da Kuser S/A. Diante das perspectivas do mercado imobiliário no país, o fim do corretor que só se preocupa em vender para receber uma comissão, está próximo. Assim, a nova geração de corretores, de norte a sul do Brasil, apresenta uma postura inovadora e mostra preocupação com o atendimento humanizado, a utilização de recursos tecnológicos e o constante estudo sobre a profissão. 


Ser considerado um corretor da nova geração não está relacionado ao tempo de profissão, mas a sua capacidade de transformação diante das tendências. "Estou no mercado há 24 anos e percebo como ele vem se adaptando aos novos tempos. Vi corretores saírem da profissão por não se adequarem à essa nova realidade e outros que desistiram logo no início ao verem que não era algo tão simples como pensavam. Trabalho essa percepção de foco em pessoas há muito tempo e sinto que é mais uma mudança de mindset do que algo relacionado com a idade", resume Norma Souza Gomes, diretora da Souza Gomes Imóveis em Juiz de Fora, Minas Gerais. 


Foco nas pessoas e não no produto


Em entrevista com corretores do Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Distrito Federal e Amazonas, a evolução no atendimento trouxe o cuidado em, primeiramente, entender as necessidades de cada cliente. 


"A diferença do corretor de imóvel desta geração é a atenção com as pessoas. As técnicas de venda que aprendemos quebram as regras e são pautadas no tratamento de cada ser humano como único. A venda é consequência", resume o corretor Edmilson Pereira, da mineira VPR Imóveis, em Belo Horizonte.


O atendimento se torna uma forte rede de contatos: "com essas mudanças de comportamento do corretor, o cliente sente que a venda não está sendo forçada, mas sim que está recebendo um atendimento de mais qualidade e mais prazeroso", esclarece o corretor Danilo Calinçane, da Souza Gomes Imóveis de Juiz de Fora, Minas Gerais.


Descobrir a dor do cliente é o maior interesse dos profissionais de imóveis no mercado atual, como explica Igor Oliveira, corretor na Aguiar de Vasconcelos em Brasília. "Há um tempo atrás, tudo era com base no imóvel e nem sempre no real problema do cliente".


E essa mudança de estratégia do mercado imobiliário é percebida em todo país. "O que antes era uma preocupação excessiva em preço e negociação, hoje a gente se concentra na real necessidade da pessoa. Não é só vender um apartamento de 2 ou 3 quartos, é entender o cliente para depois entender a sua preferência por esse tipo de imóvel", exemplifica o corretor Matheus Sartoti da Infinity Imobiliária Digital, localizada em Torres, no Rio Grande do Sul. 


Atualização constante através do estudo


É unânime a valorização dos entrevistados para com os estudos e treinamentos sobre o mercado imobiliário, mas não somente diante de técnicas de venda, como enumera o corretor Luiz Paulo, da Many Imóveis de Manaus. "Diariamente o corretor tem muitos insights e informações novas a nível nacional, principalmente online. Por isso, com a participação em um grupo Mastermind do segmento de imóveis liderado pelo Guilherme Machado, é possível estudar as áreas financeira, de comunicação, de atendimento... Assim, a prática e teoria se aliam". 


A melhor solução para cada cliente só vem, de acordo com o corretor Danilo, através de muito estudo e qualificação. "Não existe sorte no mercado, existe capacitação. Muitas pessoas têm formação acadêmica em outra área, como eu, mas se tornaram corretoras por amor à profissão e aprendem todos os dias como alcançar a excelência".


"O corretor atual precisa estudar e entender de pessoas para sempre ter diferentes elos de comunicação com o cliente", de acordo com o corretor Matheus Sartoti, e "assimilar a forma como os clientes pensam é muito mais fácil quando se tem o estudo de uma metodologia por trás desse trabalho", como conclui o corretor Igor Oliveira.


Profissionais mais reconhecidos pelo mercado


Outra preocupação apresentada pelos corretores da nova geração é a profissionalização da corretagem. "O que começa como um hobby em ajudar amigos e familiares a encontrar um imóvel, se torna uma profissão especializada. É uma tendência dessa geração ter mais controle da sua agenda para separar o profissional do pessoal, encontrando tempo para fazer atendimentos e estudar", enumera Luiz Paulo, do Amazonas.


A seriedade da classe depende de cada corretor, como esclarece Edmilson: "me preocupo em servir o cliente da melhor maneira possível. Já ouvi de corretores com pensamentos de outras gerações que basta o cliente gostar do imóvel para a venda acontecer, mas não é bem assim. Muito depende da forma como que esse relacionamento e afinidade acontecem".


Novas tecnologias e adaptação do corretor


Saber de que maneira usar os novos meios de comunicação, como as redes sociais e e-mail, tem sido um divisor de águas no setor de imóveis. "A velocidade no atendimento graças à tecnologia ajuda o corretor a dar mais atenção ao cliente e a criar um relacionamento humanizado. É nítido que o carinho e apreço com o cliente aumentaram no mercado imobiliário atual", lembra Danilo.


"Não é na rede social que você vai vender um imóvel, ali você vai construir autoridade com a sua rede de relacionamento. Com o dinamismo do mercado, o corretor que não se atualiza, usa as redes sociais e e-mail de modo indevido. Rapidamente ele será engolido por essa nova forma de se relacionar com o cliente", reflete Matheus, do Rio Grande do Sul. 


Com o acesso à internet, outra transformação no comportamento do cliente é percebida. "Ele já se prepara para uma visita ao imóvel através de muita pesquisa online, então atendemos pessoas mais informadas sobre o que querem graças ao meio digital", cita Igor, do Distrito Federal. 


Norma Souza Gomes conclui que, para chegar ao patamar de um corretor da nova geração, é preciso aliar ferramentas e técnicas. "Grandes referências, como o Guilherme Machado, tem feito um trabalho brilhante e elevado muito o nível dos profissionais Brasil afora. Temos que estar preparados, estudar todos os dias, ter um real conhecimento do produto e do mercado. Só isso te faz buscar a solução para o cliente ao invés de focar no imóvel".



Portal VGV

Portal VGV

Comentários


Próximo evento

Congresso do Mercado Imobiliário do Vale do Paraíba

Novos rumos para a produção de moradias

Faltam:

Garanta Aqui

CONFIRA AS EDIÇÕES ANTERIORES

Saiba como foi

BANCA VGV


Adquira guias completos do mercado imobiliário da sua região. Tenha em suas mãos tudo o que precisa para vender mais.


saiba mais

Oferecimento

Patrocínio Institucional

NEWSLETTER    RECEBA SEMPRE EM PRIMEIRA MÃO NOSSO CONTEÚDO