NEWSLETTER    RECEBA SEMPRE EM PRIMEIRA MÃO NOSSO CONTEÚDO

Rossi lança R$ 4,3 bilhões e atinge metas de 2011

Pelo terceiro ano consecutivo, empresa alcança guidance e finaliza o ano com R$ 1,2 bilhão em caixa

A Rossi, uma das principais incorporadoras e construtoras do País, anuncia os resultados do quarto trimestre e do ano de 2011. Pelo terceiro ano consecutivo, a empresa atinge a meta de lançamentos e obtém o crescimento prometido aos acionistas.

Os lançamentos (parte Rossi) do ano totalizaram R$ 4,3 bilhões, crescimento de 27% em relação a 2010. Com a forte demanda por imóveis, impulsionada pelo aumento do poder aquisitivo, pela queda nas taxas de juros e pelo alto volume de crédito, as vendas de 2011 registraram o recorde histórico de R$ 3,5 bilhões (parte Rossi), o que significa um crescimento de 13% em relação ao mesmo período do ano anterior. No quarto trimestre de 2011, os lançamentos totais somaram R$ 1,2 bilhão, 12% a mais que o mesmo trimestre de 2010. Neste período, a velocidade de vendas (VSO) foi de 23%

“A Rossi entregou o plano de crescimento prometido aos investidores”, afirma o CFO e diretor de RI, Cassio Audi.
O executivo destaca a confortável posição de caixa de R$ 1,2 bilhão. No quarto trimestre, o consumo de caixa operacional da companhia foi de apenas R$ 13 milhões e no ano, apresentou uma queda de 53% em relação a 2010. “É importante destacar a tendência de redução de consumo de caixa ao longo dos últimos quatro trimestres. O perfil de endividamento continua saudável, pois 81% das dívidas são referentes a operações de crédito imobiliário, que além do baixo custo, são relacionadas diretamente aos projetos em andamento”, diz Audi.

Em relação ao desempenho financeiro, a receita líquida do ano de 2011 atingiu R$ 3,0 bilhões, um aumento de 23% em relação a 2010. O lucro bruto foi de R$ 921 milhões em 2011, com margem bruta de 31%. O resultado operacional de 2011, medido pela EBITDA, atingiu R$ 590 milhões, aumento de 14% em relação ao mesmo período do ano passado, com margem EBITDA de 19%. No quarto trimestre, a receita líquida foi de R$ 916 milhões, crescimento de 29% em relação ao mesmo período do ano passado. O lucro bruto totalizou R$ 249 milhões, crescimento de 8% em relação ao mesmo trimestre do ano anterior, com margem bruta de 30%. O EBITDA foi de R$ 180 milhões com margem EBITDA de 20% e o lucro líquido de R$ 92 milhões.

Um dos destaques em 2011 foi a concretização da joint-venture com a construtora Norcon na região nordeste e a posterior formação da Norcon Rossi. Em apenas seis meses, a nova empresa lançou R$ 334 milhões, sendo que os empreendimentos estão praticamente 100% vendidos.

O banco de terrenos da Rossi é um dos melhores e mais diversificados do País em termos de segmento de renda e localização geográfica com Valor Geral de Vendas (VGV) de R$ 23 bilhões (parte Rossi), o que representa um potencial de construção de mais de 127 mil unidades.

A Rossi inicia 2012 com foco em rentabilidade e geração de caixa. Para o novo CEO da companhia, Leonardo Diniz, a estratégia de diversificação geográfica como forma de mitigar riscos e concentrar em regiões com poucos competidores será um dos destaques da empresa. Além disso, foi colocado em prática o programa de redução de despesas administrativas o que irá gerar economias significativas ao longo do ano. “Em relação ao segmento econômico, o foco estará na utilização da tecnologia construtiva de forma a alavancar os ganhos de sinergia e padronização”, afirma Diniz.

Comentários


Próximo evento

O futuro do mercado imobiliário de Ribeirão Preto

Descubra novas possibilidades de atuação

Faltam:

Garanta Aqui

CONFIRA AS EDIÇÕES ANTERIORES

Saiba como foi

BANCA VGV


Adquira guias completos do mercado imobiliário da sua região. Tenha em suas mãos tudo o que precisa para vender mais.


saiba mais

APOIO INSTITUCIONAL

NEWSLETTER    RECEBA SEMPRE EM PRIMEIRA MÃO NOSSO CONTEÚDO